Educação

PORTO ALEGRE

Com milhares de professores na Praça da Matriz, PL de Leite é suspenso pela justiça

Governo ainda vai tentar recorrer na justiça para votar os ataques ainda essa semana na Assembleia Legislativa.

terça-feira 17 de dezembro de 2019| Edição do dia

Hoje a Praça da Matriz, no centro de Porto Alegre, foi lotada por milhares de professores de diferentes cidades do Rio Grande do Sul para protestar contra os ataques do governador Eduardo Leite. Durante a tarde dessa terça-feira, a justiça acatou liminar que suspende temporariamente a votação do PLC 503/2019 na Assembleia Legislativa, o Projeto de Lei Complementar que prevê aumento da alíquota previdenciária para servidores do estado.

A justiça entendeu que era inconstitucional ser votado um PLC antes de serem feitas alterações na Constituição, que Leite estava propondo para serem votadas no ano que vem. O pedido de liminar acatado pela justiça foi feito pela deputada estadual Luciana Genro, do PSOL, e nesse momento a Procuradoria da Assembleia Legislativa está tentando recorrer da liminar, para garantir que o ataque seja aprovado ainda este ano.

Como o Esquerda Diário vem denunciando há tempos, os ataques de Eduardo Leite visam atacar os direitos dos servidores, em especial os professores, a fim de avançar na destruição dos serviços públicos. A greve dos professores vem demonstrando enorme disposição de luta por parte da categoria, ao mesmo tempo em que amplo rechaço por parte da população aos projetos de Leite.

É necessário manter a mobilização e ampliá-la, afim de derrotar o pacote como um todo, bem como fazer com que a crise econômica seja paga pelos grandes capitalistas, e não pelos trabalhadores e a maioria da população gaúcha.




Tópicos relacionados

Eduardo Leite   /    cpers   /    Porto Alegre   /    Caxias do Sul   /    Crise gaúcha   /    Educação

Comentários

Comentar