Educação

CRISE NAS UNIVERSIDADES

Com cortes de Bolsonaro, UFBA tomará medidas emergenciais que afetará seu funcionamento

Entre as medidas anunciadas estão a redução do horário de funcionamento de bibliotecas, corte de gastos com obras, aquisição de bens, prestação de serviços e até mesmo ligações telefônicas.

quinta-feira 26 de setembro| Edição do dia

Nesta quarta feira (25), a Universidade Federal da Bahia anunciou um pacote de medidas emergenciais de contingenciamento de gastos, como reflexo do corte orçamentário de quase 30% realizado por Bolsonaro e pelo Ministro da Educação, Abraham Weintraub.

Entre as áreas afetadas, estão várias bibliotecas que deixaram de funcionar a noite desde o último dia 21, e deixarão de abrir aos fins de. Uma medida que afeta diretamente os estudantes, principalmente os que trabalham.

Gastos com obras, aquisição de bens e prestação de serviços também serão afetados e eventos que demandem as instalações da Universidade não serão mais realizados após as 17h ou aos fins de semana. Além disso, gastos com ligações interurbanas, internacionais ou para telefone móvel serão restringidos.

De acordo com a reitoria, essas e outras medidas já devem ser implementadas com o objetivo de “redução de seu custo operacional, a fim de resistir de portas abertas, ainda que funcionando em condições aquém do essencial, neste e no próximo ano”.

A UFBA se torna mais uma das federais onde o corte de gastos do governo vem afetando de forma catastrófica, como vêm sendo em outras universidade como a UFMG, UFMT, UFRJ, UFRGS e etc, onde mal conseguem pagar as contas de água e luz, além dos ataques que sobre caem em cima dos estudantes e trabalhadores, como fechamento de restaurantes universitários e demissão de terceirizados.

Dias 02 e 03 – Que a juventude tome as ruas novamente por educação e por todas as Ágathas

Dias 02 e 03 está sendo convocada uma paralisação nacional de 48h na Educação, contra os cortes e o Future-se.

Como resposta à esses cortes, ao Future-se, à Reforma da Previdência e por todas as Ágathas, que são diariamente assassinadas, é imprescindível que a juventude volte para as ruas para dar uma resposta à extrema-direita que quer acabar com nosso futuro. Leia mais aqui




Tópicos relacionados

Abraham Weintraub   /    Governo Bolsonaro   /    MEC   /    Universidades Federais   /    Bahia   /    Educação

Comentários

Comentar