Negr@s

UNICAMP

Com cerca de 500 pessoas, tem início a 1ª Audiência Pública por cotas étnico-raciais na UNICAMP

Ocorre neste momento evento histórico na UNICAMP, conquista da greve estudantil de 2016, e reúne importantes setores do movimento negro, de escolas, de cursinhos populares, da USP, da PUC e da própria comunidade acadêmica da universidade.

quinta-feira 13 de outubro| Edição do dia

Com cerca de 500 pessoas, no auditório da Faculdade de Ciências Médicas da UNICAMP, tem início agora às 14h a 1ª Audiência Pública por Cotas Étnico-Raciais, cujo tema é “Cotas e ações afirmativas: perspectiva histórica e o papel da Universidade Pública no Brasil”. Trata-se de uma conquista da massiva greve estudantil e ocupação de reitoria de 2016, que pautou a luta por cotas e permanência na universidade.

Estão presentes na mesa o professor Mário Augusto de Medeiros, do Departamento de Sociologia, a professora Lucilene Reginaldo, do Departamento de História, a estudante de História Taina Aparecida, do Núcleo de Consciência Negra da UNICAMP, o reitor José Tadeu Jorge, a professora Rachel Meneguello, pró-reitora, o professor Felipe D’Alencastro, da Universidade Sorbonne de Paris, o mestre em Antropologia e indígena da etnia Tukano João Paulo Barreto e o professor antropólogo José Jorge de Carvalho.

Como mostra o vídeo abaixo, a abertura da Audiência foi marcada por espírito combativo de quem quer arrancar “Cotas Já” na UNICAMP.




Tópicos relacionados

Cotas étnico-raciais   /    Racismo   /    Campinas   /    Negr@s

Comentários

Comentar