Política

GOVERNO GOLPISTA

Com capitalistas em Nova York, Temer trama reforma da previdência depois das eleições

quarta-feira 26 de setembro| Edição do dia

FOTO: REUTERS/Ueslei Marcelino

A mídia golpista deu pouco ou nenhum destaque para um Twitt do presidente golpista Michel Temer que anunciou que fará a reforma da previdência quando as eleições acabarem. O anúncio no Twitter ocorreu após uma reunião-almoço com empresários promovido pela Câmara de Comércio dos EUA, lá em Nova York, destino das riquezas produzidas pelos trabalhadores brasileiros e expropriada pela burguesia entreguista de nosso país.

Em um banquete com capitalistas que se alimentam da miséria produzida pelo governo golpista em nosso país, Temer tenta agradar ainda mais as aves de rapina do capital financeiro norte americano. Depois ter sido mal sucedido no início deste ano na votação da reforma, mesmo entregando deus e o mundo de verbas e cargos de governo para os deputados, Temer pode estar calculando que a nova situação política mais à direita poderia lhe favorecer na votação desta reforma.

A segurança com que Temer anunciou a “mãe de todas as reformas” tem como base deixar claro para o imperialismo o seguinte fato: independentemente de quem vença as eleições , seja Bolsonaro, Haddad ou até mesmo Ciro, a trilionária Dívida Pública vai seguir sendo paga por estes três representantes dos 50 tons da expoliação imperialista de nosso país.

O objetivo da reforma é ter mais verba pública (impostos fruto do nosso trabalho) sendo destinado para pagar essa Dívida Pública, enquanto a aposentadoria dos trabalhadores é lascada por estas aves de rapina.
Temer pode estar contando com o clima direitista destas eleições, que tem Bolsonaro como candidato principal, pode ainda estar tentando agradar os interesses imperialistas para tentar tirar a Lava Jato de seu pé, e pode ainda estar tentando garantir os interesses daqueles que temer que o novo governo que entre seja fraco politicamente, mais do que o de Temer, e não consiga aprovar essa reforma tão importante para os capitalistas que sugam todo o nosso trabalho.
A dificuldade que poderá encontrar será que terá que suspender a Intervenção Federal no Rio de Janeiro para colocar para votar. O que está garantido é que a CUT, a CTB e outras Centrais Sindicais em plena campanha eleitoral, poderão com toda certeza fazer o corpo mole e trair a mobilização como foi na última greve geral, cancelada pelas centrais, antes da votação da Reforma no início deste ano.

De um lado o reacionário Bolsonaro, a face descarada da exploração capitalista em nada questiona as benesses oferecidas ao capital internacional, pelo contrário, faz de tudo para agradá-los, até saudação à bandeira americana. De outro, Haddad já assumiu que defenderá um “modelo petista” de reforma da previdência, enquanto que o coordenador financeiro de Ciro Gomes, Mauro Benevides Filho, afirmou que o candidato teria sua própria reforma da previdência com redução do valor pago e cortando uma tonelada de benefícios adquiridos pelos trabalhadores, tudo para agradar os patrões.




Tópicos relacionados

Fora Temer   /    Capitalismo   /    Reforma da Previdência   /    Governo Temer   /    Dívida pública   /    Política

Comentários

Comentar