Sociedade

CORONAVÍRUS

Com até 1 mês para confirmação de casos, número de mortos pode ser muito maior no Brasil

De acordo com Ministério da Saúde, mortes confirmadas no dia não significam óbitos especificamente do dia, podendo ser de três dias a até 1(um) mês desde a morte ter ocorrido. Mais uma vez a subnotificação é usada pelos governos federal e estaduais para esconder o número real de mortos.

terça-feira 28 de abril| Edição do dia

Em dados divulgados pelo Ministério da Saúde na segunda-feira(27), foram revelados que a confirmação para óbitos por Covid-19 podem demorar até 1(um) mês para sua confirmação. Ou seja, serem concluídas suas investigações.

Nesta segunda, junto com os dados divulgados pela pasta, foram confirmadas 338 mortes, um total de 4543 para o país. Com uma política de saúde que não prioriza testes massivos para população e equipamento básicos de prevenção para trabalhadores da linha de frente, além de diversos sistemas de saúde pelo país já entrando em colapso. Essas mortes podem ser muito maiores, além do número de infectados também ser bem maior.

Algo que o atual ministro se prestou a acalmar a burguesia, declarando que o Brasil é um país com baixa subnotificação, uma declaração no mínimo contraditória já que o Brasil é um dos países que menos realiza testes no mundo.

Há além disso outro fator, relacionado à classe trabalhadora e os setores mais pobres, não podendo entrar em quarentena sendo diariamente mais expostos ao vírus ou sendo demitidos de seus postos, dependem exclusivamente de um sistema de saúde sucateado por anos de pagamento de bolsa banqueiro - a dívida pública, enquanto as classes médias altas e a burguesia tem acesso à testes comprados e planos de saúde de qualidade. A demora na investigação de mortes tem um caráter de classe e cor negra.




Tópicos relacionados

Nelson Teich   /    Coronavírus e racismo   /    Coronavírus   /    Governo Bolsonaro   /    Sociedade

Comentários

Comentar