TAXAÇÃO DE GRANDES FORTUNAS

“Com a fortuna do véio da Havan, daria para distribuir 15 sacos de arroz para toda a população”, diz Pablito

Luciano Hang, amigo de Bolsonaro, entrou para a lista da Forbes dos maiores bilionários do mundo, enquanto falta arroz no prato da maioria da população brasileira. Confira a declaração de Marcello Pablito, candidato a vereador em São Paulo, junto com a Bancada Revolucionária de Trabalhadores.

segunda-feira 28 de setembro| Edição do dia

O amigo de Bolsonaro, conhecido como o “Véio da Havan”, acaba de entrar para a lista de bilionários brasileiros elaborada pela revista “Forbes”. A lista, divulgada no dia 25 de setembro aponta Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, com uma fortuna estimada em R$ 8,26 bilhões, na 36ª posição.

Com o aumento do desemprego e durante a pandemia, grande parte da população trabalhadora e pobre brasileira passou por severas dificuldades financeiras. Enquanto isso, os grandes empresários amigos de Bolsonaro, como Hang, seguem enriquecendo como nunca.

As reformas e ataques que Bolsonaro e Guedes vêm implementando tem como objetivo que o Brasil tenha um reduzido grupo de bilionárias, enquanto milhões de pessoas vivem com salários muito baixos, ou mesmo em condição de miséria e fome.

Marcello Pablito, candidato a vereador em São Paulo pela Bancada Revolucionária de Trabalhadores, defendeu a necessidade urgente de taxar as grandes fortunas:

Para de fato resolver os problemas da imensa desigualdade social no Brasil, a Bancada Revolucionária defende ainda uma série de outras medidas, como reversão da reforma da previdência e trabalhista, efetivação dos trabalhadores terceirizados e precários sem necessidade de concurso, e fim do apagamento da ilegal, ilegítima e fraudulenta dívida pública que só serve para encher as contas desses bilionários.




Tópicos relacionados

Arroz   /    Luciano Hang   /    Governo Bolsonaro   /    Lojas Havan    /    Luciano Huck

Comentários

Comentar