Política

SALÁRIO MÍNIMO

Com Temer, salário mínimo em 2018 será 4 vezes menor do que manda a Constituição

sexta-feira 29 de dezembro de 2017| Edição do dia

Temer quer fechar 2017 entregando a chave de ouro para os empresários capitalistas, e por isso já anunciou que dará o menor aumento no salário mínimo em 24 anos. O reajuste de 1,8%, que não chega nem próximo da inflação, fará com que o trabalhador tenha o salário corroído pelo aumento de preços, além de reduzir a base salarial dos trabalhadores intermitentes, nova modalidade de super-exploração da reforma trabalhista de Temer. Os empresários agradecem aos políticos corruptos e golpistas!

Em 2018, o salário anunciado é de R$ 954,00, com este aumento (em novembro fechou em R$ 937,00). Segundo manda a Constituição, calculando apenas as necessidades básicas de uma família, como saúde, educação, moradia, transporte, etc; Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos previa que em novembro de 2017, o salário deveria ser de R$ 3.731,39. Veja no site do Departamento.

O valor de novembro calculado pelo DIEESE, para se viver com dignidade suprindo as necessidades básicas, equivale a 3,91 vezes o valor anunciado por Temer para 2018. Esse grande presente aos empresários vem combinado com a reforma trabalhista, que usa como calculo base o salário mínimo para se estipular o valor mínimo que pode ser pago na modalidade de "trabalho intermitente".

Com isto, Temer quer elevar ao cubo as absurdas vagas de emprego que estão sendo ofertadas pelos patrões, que se aproveitam do desemprego para oferecer R$ 115 de salário em supermercados, ou então pagando 7 reais por hora para trabalhar em Livraria, ou ainda R$ 4,50 para trabalhar na Magazine Luiza.

Um grande absurdo à favor dos empresários que aumentaram seu lucro, batendo recordes em 2017, ano em que as 500 pessoas mais ricas do mundo enriqueceram R$ 3,3 trilhões. Enquanto isso, para os trabalhadores é aumento no preço dos alimentos, da gasolina, trabalho precário e desemprego.

Para os políticos, a única parte que vale na constituição é o seu foro privilegiado e seu alto salário, por isso é preciso impor pela mobilização dos trabalhadores a anulação da reforma trabalhista e que todos recebam o salário mínimo do DIEESE, que pode perfeitamente ser pago com o corte dos privilégios dos políticos e com o não pagamento da dívida pública, além de impostos às grandes fortunas.




Tópicos relacionados

Fora Temer   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    Política   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar