Política

TRAIÇÃO

Cinismo: sanguinário Witzel envia saudação neste 1º de Maio a convite das centrais sindicais

Agradecendo o convite por parte das centrais sindicais e do traidor deputado federal Paulinho da Força (Solidariedade), ninguém mais ninguém menos que o facínora Witzel faz declaração demagógica em oposição ao Bolsonaro em pleno dia dos trabalhadores, querendo falar em nosso nome, mas defende as reformas que nos tira o direito ao futuro e à vida.

sexta-feira 1º de maio| Edição do dia

O fascistoide Witzel cinicamente aparece em vídeo, no dia em defesa da história de luta da classe trabalhadora internacional, e tem a coragem de centrar sua fala na "salvação do país" por meio das reformas. Mais reformas! Enquanto o povo está morrendo nas portas dos hospitais, esse sanguinário aparece em live convidado pelas traidoras centrais sindicais para falar em mais retirada de direitos! Mesmo já tendo flexibilizado os direitos trabalhistas e acabado com a aposentadoria de milhões ainda mostra que isso não é o suficiente, quer arrancar ainda mais!

Conhecemos bem quem é Witzel, se elegeu para governador do Estado do Rio de Janeiro completamente alinhado ao bolsonarismo, prometendo aumento da repressão policial, dizendo que os atiradores deveriam “mirar na cabecinha” e que tem vídeos sobrevoando favelas no Rio de um helicóptero atirando na população civil indiscriminadamente. Um verdadeiro assassino que comemora as mortes da população negra e precarizada que hoje paga de "oposição" ao Bolsonaro, mas defende exatamente a mesma barbárie sanguinária para os trabalhadores!

Se por um lado o governador admite suposto “erro” ao eleger Bolsonaro, em suas palavras "um irresponsável", o governador do RJ só esquece de dizer que em seu Estado o sistema de saúde já entra em colapso, já são centenas de trabalhadores agonizando todos os dias nas filas de espera do atendimento sem sequer terem diagnóstico, já que faltam testes massivos para a população. Os hospitais de campanha prometidos para esse mês não são inaugurados devido à falta de equipamentos e de mais trabalhadores.

Neste momento é ainda mais criminoso que tenha partido das principais centrais sindicais do país – e aqui falamos de todas as centrais, mas é um recado direto também à CUT e à CTB, que são dirigidas respectivamente pelo PT e pelo PCdoB, que tentam fazer pode de partidos de esquerda – o convite para essa figura nefasta discursar no ato dos trabalhadores nesse 1° de Maio. Junto a outras figuras absurdas da direita, representantes do capitalismo neoliberal como FHC, esse convite é a concretização trágica da estratégia eleitoral e da política de frente ampla dessas direções.

Isso já era esperado das centrais como Força Sindical, UGT e centrais diretamente ligada à patronal sanguessuga e de direita. Mas essa é a mais nova demonstração de um salto ainda mais à direita e ainda mais criminoso por parte da CUT e CTB. O PT e o PCdoB vem caçando seu “lugar ao sol” nesse regime golpista, tem aprovado a reforma da previdência em seus Estados na base da repressão aos trabalhadores e operando não só a reabertura do comércio e a flexibilização das quarentenas, mas dando seu aval para demissões em massa com a aplicação da MP da Morte do próprio Bolsonaro. Agora colocam os trabalhadores à reboque da política dos governadores, do centrão no Congresso e do STF com a construção desse ato, chegando mesmo ao absurdo do governador do Maranhão Flavio Dino (PCdoB) tecer elogios ao saudosista da ditadura e vice presidente Hamilton Mourão (!), como se o país fosse estar em melhores mãos com os generais e militares no comando.

Contra essa política traidora e criminosa por parte dessas centrais sindicais, nós, do Esquerda Diário e do MRT, viemos batalhando nas últimas semanas para que os setores que se reivindicam socialistas e revolucionários rompessem com esse ato e fizessem parte da construção de um ato alternativo que pudesse conformar um polo de independência de classe no cenário político nacional. Um polo que nesse momento defenda corretamente o Fora Bolsonaro e Mourão, de maneira independente, sem conchavo com golpistas.

Esse chamado foi atendido pelas centrais sindicais CSP-Conlutas e Intersindical que nesta manhã construíram um ato independente do qual participamos, mas que infelizmente no chamado apresentava unicamente a palavra de “Fora Bolsonaro”, jogando a população nos braços dos militares com a posse de Mourão no caso de renúncia ou impeachment.

Seguiremos batalhando por uma alternativa que faça emergir a classe trabalhadora como sujeito independente em resposta às crises sanitária, política e econômica que hoje arrasam a vida dos trabalhadores no país e no mundo, com milhares de mortes na conta desses carrascos que foram hoje discursar em unidade às centrais. E para que assim possam tomar os rumos do combate as crises em suas próprias mãos, impondo uma Assembleia Constituinte Livre e Soberana que possa se opor a todos os setores desse regime golpista, podre e que desde 2026 avança cada vez mais no sentido autoritário.

Apenas assim poderemos conquistar demandas mínimas como a proibição de todas as demissões, uma quarentena com licença remunerada, contra as suspensões de contrato e reduções salariais, e garantindo um salário emergencial que chegue imediatamente a todos que estão sem renda, com valor suficiente para manter uma família. Com testes massivos, leitos equipados, contratação de todos os profissionais da saúde e centralização da saúde no estado, sob controle dos trabalhadores. Com todo o financiamento necessário, a partir do não pagamento da dívida pública. Com a reconversão produtiva para garantir os insumos e equipamentos necessários.

-* Fora Bolsonaro, Mourão e militares!

-* Nenhuma confiança em Rodrigo Maia, governadores e STF!

-* Por uma Assembleia Constituinte Livre e Soberana!




Tópicos relacionados

Fora Bolsonaro, Mourão e os militares   /    CTB   /    Governo Bolsonaro   /    Wilson Witzel   /    CUT   /    Centrais Sindicais   /    Política

Comentários

Comentar