Educação

CRIMINALIZAÇÃO DO MOVIMENTO ESTUDANTIL

Cinco alunos da UFPE são punidos por manifestação política contra PEC 241/55

quinta-feira 2 de novembro| Edição do dia

Foto: Divulgação

A imensa onda de ocupações que tomou o país no final de 2016 contra a PEC 241/55 de Temer, que cortava investimentos em saúde e educação, foi a maior luta estudantil desde então. Foram mais de 49 institutos federais, universidades, grandes manifestações, a grande marcha em Brasília, centenas de escolas, enfim, uma grande luta nacional.

Os estudantes da Universidade Federal do Paraná (UFPE) foram parte dessa luta, ocupando o Centro de Artes e Comunicação. Agora, eles estão sendo punidos por lutar em defesa da educação pública.

Nessa quarta-feira, 1, o Conselho de Administração da UFPE decidiu suspender cinco estudantes por seis meses, a partir de janeiro de 2018. O Conselho afirmou que as punições possuem "caráter disciplinar e de efeito ético e moral". Trata-se de uma medida absurda e autoritária, de perseguição política aos que lutam em defesa da saúde e da educação.

A punição aos estudantes da UFPE é um ataque a todos os que defendem a educação pública, bem como à liberdade de manifestação política. Nos solidarizamos com esses estudantes e repudiamos essa absurda medida punitiva e de perseguição política.




Tópicos relacionados

Nordeste   /    PEC 241/55   /    Repressão   /    Educação   /    Movimento Estudantil

Comentários

Comentar