Cultura

TEATRO

Cia. Antropofágica apresenta "A tragédia de João e Maria"

Em mais uma etapa de sua TRAM(A)NTROPOFÁGICA, que revisita os 15 anos de carreira do grupo, a Cia. Antropofágica apresenta "A Tragédia de João e Maria", trazendo uma leitura grotesca da fábula infantil, baseada na concepção do teatro da deformação.

sábado 12 de novembro| Edição do dia

Dando andamento às comemorações de quinze anos, a Companhia Antropofágica de Teatro apresenta “A Tragédia de João e Maria”, como parte do projeto Tram(A)ntropofágica que vai revisitar todo o seu repertório com mais de 140 dias de apresentações gratuitas. Conheça a trajetória deste que é um dos maiores grupos de teatro de São Paulo! ANTROPOFÁGICA SE APRESENTA NA SEDE DA COMPANHIA DO FEIJÃO No dia 04 de Novembro, a emblemática Companhia Antropofágica de Teatro, uma das maiores companhias de teatro de São Paulo, iniciou a terceira fase do projeto TRAM(A)NTROPOFÁGICA e apresenta temporada do espetáculo A Tragédia de João e Maria.

Após duas temporadas de apresentações em sua sede, o Espaço Pyndorama, o grupo agora vai para a sede da Companhia do Feijão, localizada na região do bairro República, para apresentar o seu “Teatro da Deformação”. A Tragédia de João e Maria foi a segunda montagem criada pelo grupo e surgiu da necessidade de falar sobre a exclusão e a miséria. Desta forma, o grupo se propõe a ir ao grotesco, às debilidades humanas, o que se deu através de um processo de criação feito em meio à escuridão, onde os atores eram instigados a representar por meio de ações físicas a fome, a miséria e o abandono.

Com o sentido da visão limitado, os atores desenvolveram uma aversão à luminosidade, onde surge então o Teatro da Deformação. As histórias infantis contadas pelos Irmãos Grimm e texto de Câmara Cascudo foram fontes de pesquisa, assim como Graciliano Ramos, a música de Arnold Schoenberg e a ruptura de padrões estéticos. O espetáculo já foi apresentado na sede da Companhia Antropofágica, o Espaço Pyndorama, no Festival FRINGE, em Curitiba (2005), realizou temporada no Teatro Fábrica (2008) e na sede da Companhia do Feijão, em 2013, para onde retorna agora, a partir do dia 04 de novembro, com apresentações gratuitas. Uma das grandes referências da cena teatral de São Paulo, a Companhia Antropofágica de Teatro, dá andamento ao seu projeto de comemoração de quinze anos de trajetória, o Tram(a)ntropofágica, contemplado na 28ª edição do Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo.

O projeto foi iniciado com uma temporada de muito sucesso de uma Trilogia sobre o Brasil, onde a Antropofágica apresentou três espetáculos diferentes por fim de semana, chegando a atingir a lotação máxima do Espaço Pyndorama. Depois, o grupo apresentou o Programa I: Brazyleirinhas QI, com quatro peças de curta duração apresentadas a cada final de semana, todas de autoria exclusivamente brasileira. Agora, o grupo vai para a sede da Companhia do Feijão e convida o público para conhecer “A Tragédia de João e Maria”.

Dona de um extenso processo de criação, estudo, experimentação e um significativo currículo com prêmios e indicações, a Companhia Antropofágica, criada em 2002, é hoje uma grande referência da cena teatral de São Paulo e convida o público para uma viagem no tempo e na história do grupo, através do projeto TRAM(A)NTROPOFÁGICA, que como o próprio nome diz, propõe uma grande trama para formar uma rede unindo cada experimento realizado desde seu surgimento.

O objetivo é levar a público de forma condensada, a história da Companhia que ao longo dos anos, se esforça em responder artisticamente à trama complexa do tempo presente, investigando seus percalços políticos e travando um diálogo crítico permanente com o desenrolar histórico do próprio tecido social que o envolve: a situação política da cidade, a relação fundamental entre o grupo e seu público e, num sentido amplo, as consequências históricas do próprio desenvolvimento humano.

TRAM(A)NTROPOFÁGICA é um marco para o grupo que apresenta desde espetáculos premiados, até aquilo que acreditam que “não deu certo”, como forma de revisitar e investigar de fato, tudo o que foi construído com este trabalho que se destaca através de uma clara opção por pesquisar procedimentos, gêneros, autores e textos ligados à tradição das formas híbridas, muito propícias ao ideal antropófago que move a cada um de nós.

Composta por mais de trinta integrantes, a Companhia Antropofágica propõe com este projeto, a realização de espetáculos, intervenções, oficinas e experimentos, atuando tanto em sua sede, o Espaço Pyndorama, quanto em outros espaços da cidade de São Paulo. Serão dezoito temporadas e mais dezenove atividades, realizadas de Setembro de 2016 a Agosto de 2017, culminando com a estreia de um novo espetáculo.

A temporada de A Tragédia de João e Maria começa no dia 04 de novembro e vai até o dia 27, com apresentações na sede da Companhia do Feijão, sextas, sábados e domingos. Ótima oportunidade de conhecer o repertório e a maneira Antropofágica de fazer teatro. Participe desta grande trama! Mais detalhes em: www.facebook.com/CiaAntropofagica ou www.antropofagica.com/

SINOPSE

Livremente inspirado no conto dos irmãos Grimm, a peça é uma versão adulta e deformada de Hansel und Gretel. A história retrata a trajetória de duas crianças abandonadas pelos pais em meio ao desespero da fome e da impossibilidade de alimentá-los. Influenciada por imagens de Vidas Secas, de Graciliano Ramos, a peça, cujo mote é uma sociedade em decadência e o universo carcomido da miséria “adulta”, evoca condições vitais precárias que são o cerne de um corpo oprimido, e dão aos atores a marca da dor e da fome.

FICHA TÉCNICA

Direção e Roteiro: Thiago Reis Vasconcelos
Direção Musical: Lucas Vasconcelos
Elenco: Clayton Lima, Fabi Ribeiro, Haroldo Stein, Martha Guijarro, Rafael Gracioli, Renata Adrianna, e Suelen Moreira.
Músicos: Bruno Miotto, Bruno Mota, Deborah Hathner e Lucas Vasconcelos Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini
Cenário e Figurino: Companhia Antropofágica
Desenho de Luz: Alessandra Queiroz e Renata Adrianna
Produção: Maria Tereza Urias
Operação de Luz: Alessandra Queiroz
Registro Audiovisual: Alan Siqueira
Fotos: Clayton Lima

SERVIÇO

Gênero: Tragédia
Data: 04 a 27 de Novembro de 2016 (Sextas, Sábados e Domingos)
Horário: 21h00 (Sextas e Sábados) e 19h00 (Domingos)
Local: Companhia do Feijão
Endereço: Rua Teodoro Baima, 68, República.
Duração: 80 minutos
Ingressos: Gratuito
Capacidade: 50 lugares
Classificação Indicativa: 16 anos
Informações: 11 992690189 / 38710373
Contato Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini – lucianagandelini@gmail.com – 99568-8773




Tópicos relacionados

TRAM(A)NTROPOFÁGICA   /    Teatro   /    Cultura

Comentários

Comentar