Internacional

CONFLITO MAPUCHE

Chile: Trabalhadores metalúrgicos denunciam ataques aos mapuche ocorridos em Curacautín e Victoria

A seguir, compartilhamos a declaração da confederação de Trabalhadores da Indústria e Metalurgia Zonal Norte.

segunda-feira 3 de agosto| Edição do dia

Desde a Confederação de Trabalhadorxs Metalúrgicos e Industriais Zona Norte, rechaçamos os ataques de grupos de extrema direita e grupos antimapuche, ocorridos na noite de anteontem, 1º de Agosto de 2020, no marco das ocupações do município de Curaucatín e Victoria, em campanha pela libertação de seus presos políticos, que foram encarcerados pelo Estado sob a lei antiterrorista, como o machi Celestino Córdova, que já leva mais de 80 dias em greve de fome.

Estes ataques racistas ocorrem a poucos dias depois de o Ministro do Interior, Víctor Pérez, ex-prefeito da época da ditadura e fervoroso pinochetista, visitar a zona onde aproveitou para negar que no Chile existam mais de 2.500 presos políticos mapuche.

Responsabilizamos ao governo por deixar atuar esses grupos anti-mapuche em defesa do interesse de empresários extrativistas e latifundiários.

Fazemos um chamado a todos os sindicatos, federações e confederações de trabalhadores a solidarizar com o povo mapuche e suas justas demandas por autodeterminação nacional. Fim da pressão e perseguição contra as comunidades e a liberdade dos presos políticos mapuche.

OPINIÓN SINDICAL | Declaración de Lester Calderon dirigente de la Confederación de trabajadorxs de la Metalurgia y la Industria ✊🏿 Fuerza Wallmapu! #lasvidasmapucheimportan

Publicado por Constramet Zonal Norte Chile em Domingo, 2 de agosto de 2020




Tópicos relacionados

Operários   /    Mapuche   /    Comunidade Mapuche   /    Povo Mapuche   /    Internacional

Comentários

Comentar