Internacional

SUPLEMENTO DA FT-QI

Chile: Partido de Trabajadores Revolucionarios (PTR)

quinta-feira 16 de maio| Edição do dia

O Chile hoje passa por um segundo mandato do direitista Sebastián Piñera, que provou ser um servo fiel de Trump. Aliado a Bolsonaro e os governos de direita da região, tem procurado posicionar-se como porta-voz da ofensiva imperialista na Venezuela e o chamado "Grupo de Lima". No Chile, visa aprovar novas reformas fiscais, trabalhista e da previdência, com o objetivo de blindar o regime herdado da ditadura de Pinochet, cujos pilares foram mantidos de pé pelos governos da ex Concertación e da Nueva Mayoria, incluindo os encabeçados por Michelle Bachelet.

Questionando vários aspectos do "modelo chileno" e a herança de Pinochet, na última década surgiram diferentes processos de mobilização que estiveram no centro da cena política nacional: o movimento estudantil de 2011 pela educação gratuita e contra a educação de mercado; fenômenos combativos do movimento operário; o movimento massivo de mulheres contra a violência de gênero e opressão, entre outros.

O Partido dos Trabalhadores Revolucionário (PTR) é a expressão política de grupos de esquerda e combativos que surgiram no calor desses processos, sob o objetivo comum de vincular a luta contra o legado do pinochetismo a um programa socialista, anti-imperialista e internacionalista na perspectiva de um governo dos trabalhadores de ruptura com o capitalismo.

Ante o surgimento da Frente Ampla como uma terceira força política (que ainda que atraia grandes setores de massas desencantados com a centro-esquerda, impulsiona um programa reformista e de unidade com a oposição de centro-esquerda neoliberal da ex-Concertación no parlamento), o PTR é a principal força política à sua esquerda, lutando por um partido revolucionário da classe trabalhadora, independente de todas as variantes burguesas.

Em 2018 promovemos um grande "Ato da esquerda anticapitalista e internacionalista da classe operária", que reuniu mais de 500 participantes de diferentes cidades. Falaram referências estudantis da agrupação Vencer, que tem presença e tradição no movimento estudantil chileno. Falou Barbara Brito, ex-vice-presidenta da Federação de Estudantes da Universidade do Chile, referência do movimento de mulheres e dirigente do grupo de mulheres Pan y Rosas, que é uma das principais correntes militantes do movimento de mulheres no país. Falaram referências operárias e dirigentes sindicais que são dirigentes políticos da nossa organização. Foi um evento internacionalista, do qual participou o deputado federal do PTS na Argentina, Nicolas del Caño, e representantes de nossos grupos de irmãos do Brasil, Bolívia e uma importante delegação do Peru.

Dauno Totoro, ex-dirigente estudantil e jovem político revolucionário que se tornou conhecido em 2017 por concorrer a deputado em Santiago, ficou encarregado de encerrar o ato. Naquele ano, o PTR apresentou pela primeira vez candidatos para deputados em Santiago e Antofagasta, obtendo 1,73% dos votos no principal bairro da capital, e alcançando 2,87% dos votos na região de Antofagasta, usando a tribuna eleitoral para transmitir um programa de independência de classe.

Em Antofagasta, a principal cidade do norte do Chile, centro minerador, industrial e portuário, o PTR apresentou uma chapa de candidatos composta por jovens trabalhadores, estudantes e mulheres, como expressão de uma força militante que dirige o principal sindicato de professores naquela cidade, o Colégio de Professores local; com presença nos sindicatos de operários industriais e da ferrovia mineira na Confederação Metalúrgica, e presença nos serviços. Com uma corrente estudantil com presença na Universidade de Antofagasta e em secundaristas.

Em 2018 nós fomos impulsionadores da luta contra as demissões na ferrovia mineira (FCAB), cujos trabalhadores se transformaram em referência ao enfrentar o principal magnata do país (Luksic) e coordenar-se com o movimento de mulheres, estudantil e ambientalista na região. Nossas referências, por sua vez, participam regularmente em debates em importantes meios de comunicação regionais.

O PTR hoje tem presença em 8 cidades do país, com uma força de 250 companheiros e companheiras, entre militantes e suas agrupações. É impulsionador do La Izquierda Diario Chile como parte da Rede Internacional Esquerda Diário, com quase 100 mil seguidores no Facebook e mais de 180 mil visitas mensais, que este mês dobrou e pretende dar um salto no número de seguidores e produção teórico-política, que busca expressar a luta que damos para construir um partido revolucionário da classe operária no Chile.




Tópicos relacionados

Fração Trotskista (FT-QI)   /    Internacional

Comentários

Comentar