Cultura

PRÊMIO CAMÕES

Chico Buarque ironiza Bolsonaro: "Não assinar é um segundo prêmio Camões"

Em resposta a provocação de Bolsonaro que recentemente disse que assinaria o diploma "até 31 de dezembro de 2026" em seu perfil no Instagram Chico Buarque disparou: “A não assinatura do Bolsonaro no diploma é para mim um segundo prêmio Camões".

quinta-feira 10 de outubro| Edição do dia

O Prêmio Camões, instituído pelos governos do Brasil e de Portugal em 1988, é um prêmio atribuído àqueles autores que contribuíram para o enriquecimento do patrimônio literário e cultural da língua portuguesa. É considerado o mais importante prêmio da literatura a premiar um autor de língua portuguesa pelo conjunto da sua obra.

Em maio deste ano, o júri do prêmio, composto por representantes de Brasil, Portugal, Moçambique e Angola, escolheu Chico por unanimidade. As três vias do diploma, assinadas pelo presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, já chegaram ao governo brasileiro.

Mas Bolsonaro até agora não havia comentado sobre a assinatura do diploma, que tradicionalmente conta com a assinatura dos presidentes dos dois países, quando esta semana disse que assinaria "até 31 de dezembro de 2026".

Mas Chico Buarque não deixou barato e postou em seu perfil no Instagram: “A não assinatura do Bolsonaro no diploma é para mim um segundo prêmio Camões"

Chico um dos maiores nomes da MPB foi também um dos músicos que compôs diversas músicas de protesto contra a ditadura militar sanguinária que Bolsonaro reivindica, muito por isso o presidente deve se sentir tão incomodado. Mas a despeito do reacionarismo e obscurantismo o talento de Chico se sobrepõe a mesquinhez de Bolsonaro e sua assinatura.




Tópicos relacionados

Jair Bolsonaro   /    Literatura   /    Cultura

Comentários

Comentar