Juventude

DIREITA ATACA MOVIMENTO ESTUDANTIL COMBATIVO DA USP

Chapa USPINOVA está por trás dos ataques do Instituto Liberal à estudante Jéssica?

Este ano o Instituto Liberal de São Paulo ainda não se posicionou oficialmente sobre qual chapa das eleições do DCE da USP irá apoiar. Mas curiosamente nas eleições de 2015 deixaram claro seu apoio à chapa USPINOVA, conhecida como a chapa da direita liberal. Será coincidência que na semana das eleições do DCE o Instituto Liberal decidiu atacar a estudante de Letras Jéssica que constrói a chapa Meu Canto de Guerra?

terça-feira 12 de abril de 2016| Edição do dia

Este ano o Instituto Liberal de São Paulo ainda não se posicionou oficialmente sobre qual chapa das eleições do DCE da USP irá apoiar. Mas curiosamente nas eleições de 2015 deixaram claro seu apoio à chapa USPINOVA, conhecida como a chapa da direita liberal. Será coincidência que na semana das eleições do DCE o Instituto Liberal decidiu atacar a estudante de Letras Jéssica que constrói a chapa Meu Canto de Guerra?

Não há nada de coincidência neste apoio descarado do Instituto Liberal, já que as ideias que eles defendem estão muito bem representadas pela chapa USPINOVA que por exemplo se coloca abertamente contrária as cotas na USP. É uma chapa que quer aparecer com cara de nova, mas traz as velhas idéias da direita liberal, nacionalmente representadas pelo Movimento Brasil Livre de Kim Kataguiri.

É por isso que consegue apoio entre Instituições dirigidas por direitistas que já foram colunistas da Veja como Rodrigo Constantino. Em 2015 já atacavam setores da esquerda. Não é a toa, portanto, que nas últimas semanas o Instituto Liberal de São Paulo se mobilizou com militância na internet pra atacar justamente a chapa que mais denuncia a direita e sua defesa do impeachment, uma vez que a crise política nacional está atravessando a campanha das chapas neste ano, num clima de enorme politização. A chapa Meu Canto de Guerra, encabeçada por Jéssica Antunes e dezenas de outros estudantes, está se posicionando firmemente contra o impeachment, sem fortalecer o governo do PT, pelo contrário colocando que para derrotar a direita é preciso lutar conjuntamente contra os ajustes do governo Dilma, como os milhões cortados da educação. Ao mesmo tempo, levantam um programa que se enfrenta com o sistema capitalista, e por isso incomoda tanto a direita.

Sobre estes ataques, Jéssica Antunes, que publicou novo texto essa semana, declarou ao Esquerda Diário que "As idéias que eu defendi no video em que eles me atacam, que já chegou a mais de 1 milhão de visualizações, expressam em parte as idéias que estamos defendendo na chapa Meu Canto de Guerra. Estas idéias colocam medo na chapa da direita e por isso contam com o apoio deste Instituto Liberal pra nos atacar, já que nós somos a chapa que enfrenta de forma consequente o impeachment mas sem virar massa de manobra do governismo, como fazem as chapas que defendem o governo. E também somos a chapa de defende uma universidade pública a serviço dos trabalhadores e do povo pobre, com cotas raciais e lutamos pelo fim ndo vestibular. Essas idéias se opõe abertamente a esse liberalismo capitalista. Vamos enfrentar com tudo esta direita que nos ataca com muito machismo e homofobia, e já tenho recebido centenas de mensagens de apoio do movimento estudantil de todo o país".

As eleições do DCE da USP ocorrem nos dias 12, 13 e 14 de abril, conheça o programa da chapa Meu Canto de Guerra.




Tópicos relacionados

Juventude

Comentários

Comentar