Sociedade

INCÊNDIO

Cerrado consumido nas chamas do agronégico, animais em extinção morrendo

Os interesses do latifúndio, do agronegócio em terras a destruir colocam em risco animais ameaçados de extinção e afetam a saúde respiratória da população da região.

quarta-feira 25 de outubro| Edição do dia

Pato Mergulhão, ameaçado de extinção, relatos dão conta de grande mortandade da ave no criminoso incêndio

Sob pressão do agronegócio queima a Chapada dos Veadeiros. O incêndio já foi declarado criminoso e suspeita-se que tenha sido causado por latifundiários interessados em abrir mata para plantio de soja.

Uma área de 64 mil hectares já foi destruída pelo incêndio que dura oito dias. O maior incêndio que já atingiu a Chapada dos Veadeiros é criminoso segundo a administração do parque.

Em entrevista ao jornal Estado de São Paulo um voluntário relata o drama que presenciou: "Ajudei no combate ao incêndio e estamos nos revezando. Não se aguenta ficar muito tempo: o calor é demais e é muito seco. Nos anos anteriores, os focos eram mais centralizados, mas, neste ano, são muitos, em vários locais e distantes. Pontos considerados cartões-postais, como o Jardim de Maitreya, já queimaram. E esses locais são de veredas, que jamais poderiam queimar porque ajudam a segurar a água para os rios."


Localidade do parque que foi consumida pelas chamas

Ou seja esse incêndio criminoso tornará ainda mais seca a região e mais inóspita as populações tradicionais e a animais sob risco de extinção.

O voluntário continuou o relato: "Vários animais já foram queimados, como os veados. E as aves, nem se fala. Nesse momento, em que começam as chuvas, as aves estão criando penas: o pato-mergulhão, em extinção, e filhotes de arara. Elas não conseguem voar. O fogo vem e a fumaça já é suficiente para matá-las."




Tópicos relacionados

Agronegócio   /    Sociedade

Comentários

Comentar