Mundo Operário

ÚLTIMO MINUTO

Cercada pela polícia, ALERJ aprova a privatização da CEDAE

Acaba de ser votado mais um ataque brutal no Rio de Janeiro: a privatização da CEDAE. Com isso o governo do estado entrega a empresa como um presente aos capitalistas, como um ativo para garantir um empréstimo de R$ 3,5 bilhões de reais.

segunda-feira 20 de fevereiro| Edição do dia

Ou seja, o governo do estado, em acordo com Temer, entregou a CEDAE, uma empresa que fornece um serviço estratégico para a população para permitir que um estado ultra endividado siga se endividando mais. Um pacote absurdo, de ataques que se pretendem servir como um projeto nacional tipicamente neoliberal.

O Colégio de Líderes, que reúne todos os líderes de bancadas, se reuniu na manhã desta segunda (20), e o governo do estado não aceitou nenhuma emenda sobre a privatização da CEDAE. Isso demonstra que o governo estava decidido a entregar a CEDAE hoje, custe o que custar. Para isso necessitava de 36 votos, e obteve 41 votos favoráveis à privatização e apenas 28 contrários. A sessão está na fase de declaração dos votos e pode ser seguida ao vivo pela TV Alerj.

A sessão da Alerj de hoje se dá mediante um absurdo aparato repressivo, que conta com milhares de soldados do exército em rondas nas ruas da cidade, para liberar a polícia e a Força de Segurança Nacional para cercar a Alerj nesse momento. Manifestantes estão sendo revistados, numa tentativa de intimidação por parte da polícia e do governo.

Mas os trabalhadores da CEDAE, em greve contra a privatização, continuam em frente à Alerj para defender seus postos de trabalho e o direito à água para a população. Este é um grande ataque contra os trabalhadores e contra toda a população do Rio de Janeiro.




Tópicos relacionados

CEDAE   /    Luiz Fernando Pezão   /    Privatização   /    Rio de Janeiro   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar