Mundo Operário

CENTRAIS SINDICAIS

Central sindical ligada ao PCdoB assina plataforma junto à FIESP e centrais golpistas

terça-feira 12 de setembro| Edição do dia

Está sendo entregue hoje às 11h, um programa em comum confeccionado pelas Centrais Sindicais que traíram a greve geral junto com a Federação das Indústrias do estado de São Paulo, entidade patronal que ajudou a financiar o golpe institucional.

O anúncio traz a assinatura da Central Geral dos Trabalhadores (CTB), Nova Central (NCST), a golpista Força Sindical, União Geral dos Trabalhadores (UGT), além da CSB e CSM, além da FIESP.

A entidade patronal financiou o golpe institucional com "marmitas gourmet" para a classe média coxinha, com o intuito exclusivo de aprovar os ataques contra os ataques contra os trabalhadores como a reforma trabalhista, ou mesmo a reforma política.

A entidade, que financiou os ataques do governo espelhando por aí a farsa do suposto "combate ao desemprego" da reforma trabalhista, propõe agora "medidas para combater o desemprego" para o governo golpista de Michel Temer, e ganhou de presente o apoio dos traidores da luta dos trabalhadores que entregaram a greve geral.

O discurso das centrais sindicais, que diziam estar contra a reforma trabalhista, cai por água abaixo quando estes constroem um programa em comum com a patronal golpista que é a FIESP, uma das principais interessadas em aplicar esta reforma contra os trabalhadores. É que ao invés de organizar os trabalhadores, a Força Sindical preferiu trair os trabalhadores enegociar abertamente o imposto sindical com Temer. Já a CTB está junto com a CUT (que não assina o programa da FIESP) estão tentando junto a Rodrigo Maia, negociar os termos do imposto sindical.

Da Força Sindical, era esperado um programa conjunto com a patronal, já a CTB sempre teve um discurso duplo dizendo-se de oposição aos golpistas, mas negociando com eles nos bastidores. Desta vez, esta Central (CTB) que é dirigida pelo PC do B, não teve nenhuma vergonha e assinou um acordo programático com a patronal golpista para juntos "pedir medidas" à Temer. É de se esperar do PC do B, que teve como convidado de honra o destruidor da CLT Rodrigo Maia em seu XIV Congresso partidário.




Tópicos relacionados

Centrais Sindicais   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar