ATOS CONTRA O RACISMO PELO PAÍS

Centenas se mobilizam contra os assassinatos da polícia racista de Witzel no RJ

A manifestação aconteceu em frente ao palácio Laranjeiras no Rio de Janeiro. Em São Paulo e Porto Alegre também houveram atos anti-fascistas e contra o racismo.

domingo 31 de maio| Edição do dia

O repúdio é à extrema-direita e à base fascista de Bolsonaro, mas também por justiça a João Pedro, contra os assassinatos racistas da polícia no Rio de Janeiro.
Essa manifestação se soma à fúria dos manifestantes nos EUA que lutam por jutiça para George Floyd e contra a polícia racista e assassina de seu país.

O Rio ultrapassou os países mais populosos do mundo no número de mortes nos últimos dias. A marca chega em meio a um escândalo de corrupção na saúde que chegou até Wilson Witzel, o atraso generalizado dos hospitais de campanha, as filas nos hospitais e o não pagamento de salário aos profissionais da linha de frente.

A polícia assassina de Witzel tirou a vida de muitos jovens negros, mesmo em meio a quarentena. Foram três jovens negros assassinados em apenas três dias no Estado, sem contar a operação do BOPE que matou pelo menos treze no Complexo do Alemão.

Também em Copacabana, flamenguistas fizeram uma manifestação contra a base de Bolsonaro, que realizavam um ato pelo fechamento do STF e do Congresso na orla. A polícia reprimiu duramente os rubro-negros, protegendo os direitistas de verde e amarelo.

Essas manifestações que começam a aparecer no país são grandes exemplos e se somam a imensa revolta popular nos EUA. Contra o racismo e o capitalismo, façamos como o povo americano, que se levanta numa grande demonstração de ódio contra o regime.




Tópicos relacionados

Justiça para George Floyd   /    George Floyd   /    Wilson Witzel   /    Racismo   /    [email protected]

Comentários

Comentar