Mundo Operário

USP

Centenas de trabalhadores e estudantes protestam contra corte de salário na USP

Centenas de trabalhadores e estudantes protestaram nesta manhã no portão da principal universidade do país contra o corte ilegal de salários dos grevistas.

quarta-feira 6 de julho de 2016| Edição do dia

Hoje era dia de pagamento na USP, pelo segundo mês a reitoria da mais importante universidade do país, e confirmou-se que centenas de trabalhadores ficaram sem salário e sem sustento para suas família. Em mais uma atitude antisindical e ilegal a reitoria, alinhada aos tucanos paulistas, busca atacar aqueles que defendem a educação, a saúde e esta universidade pública.

O Reitor Zago, Waldir Jorge, e outros altos membros da “elite” universitária recebem supersalários de juízes e deputados, beirando os 30 mil reais, e cortam os salários de trabalhadores que defendem a educação que recebem 2mil reais para sustentar suas famílias. Centenas deles tiveram hoje em suas contas depositados 40, 60 reais para passar todo mês o que esta “elite” não passa nem uma hora.

Em protesto contra esta ação ilegal contra a greve, os trabalhadores da USP junto a estudantes realizaram protesto nesta manhã na Avenida Alvarenga, principal portão de acesso à cidade universitária. Em seu protesto além de denunciarem este constrangimento ilegal aos grevistas, mostravam também como sua greve e protesto também é contra a desvinculação do Hospital Universitário, denunciavam o fechamento de metade de leitos no mesmo, o fechamento das creches na universidade, e por cotas raciais nesta que é a mais elitista e racista universidade do país.

Por estes motivos centenas de trabalhadores e estudantes fechavam o portão principal da universidade até o momento de fechamento desta nota (10:00) exigindo o imediato pagamento dos salários dos grevistas.

Veja abaixo vídeos da cobertura do Esquerda Diário:

Veja também entrevista com trabalhadores que tiveram salário cortado:

Veja também declarações de apoio de trabalhadores de outras categorias que estiveram presente no ato:

Veja também o apoio de estudantes e trabalhadores em greve em outros dois trancaços que aconteceram nesta manhã, um deles UNICAMP:

E da pré-candidata do MRT a vereadora no Rio de Janeiro, Carolina Cacau no trancaço da UERJ:




Tópicos relacionados

Luta contra ajustes na USP   /    USP   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar