Cultura

CENSURA

Censura na escolha de projetos culturais em estatais

Nos últimos dois meses, ao menos quatro projetos que já haviam sido aprovados foram vetados, sem explicação, na Caixa Cultural e no Centro Cultural Banco do Brasil. O que esses vetos apresentam em comum são as temáticas abordadas: LGBT, sobre as mulheres, ciência e democracia, coincidentemente, temas que Bolsonaro declarou guerra, desde o início de seu mandato.

quarta-feira 2 de outubro| Edição do dia

Em setembro, a Cia Dos à Deux, com sede no Rio de Janeiro, já denunciou em suas redes sociais, sobre o cancelamento de uma de suas peças na Caixa Cultural de Brasília. Iriam apresentar duas peças: “Gritos” e “Aux Pieds de la lettre”, a curadoria pediu o detalhamento de Gritos, que aborda a temática LGBT com cenas de nudez, e depois foi cancelada, sem motivos técnicos.

Em Nota Pública postada em sua rede social, no dia 17 de setembro, o grupo confirma a não apresentação do espetáculo ‘Gritos” e conclui que:

“Infelizmente, em que pese o empenho dos representantes da Caixa Cultural, não foi possível realizar o projeto na configuração originalmente planejada, que incluía o espetáculo GRITOS. A Cia Dos à Deux reitera o seu compromisso com a liberdade de expressão e afirma que continuará lutando contra toda forma de censura, seja ela velada ou explícita.”

A Caixa Cultural do Rio de Janeiro cancelou o patrocínio à mostra da cineasta lésbica Dorothy Arzner, que aborda questões sobre homossexualidade e feminismo. A Caixa afirmou se dar por falta de condições espaciais, já que o prédio passa por reformas, fato esse que deveriam pensar antes de aprovarem projetos.

O ciclo de palestras Aventuras do Pensamento, sobre democracia, ciência, história e ambiente também foi cancelado na quinta dia 26, quase às vésperas de seu início, no sábado 28, tendo vários títulos modificados. O projeto teria como público-alvo adolescentes de 10 a 15 anos de idade. Em nota à Folha de S. Paulo, os organizadores afirmam que o cancelamento se deu devido à postura crítica que os palestrantes têm em relação ao governo Bolsonaro.

Também no Rio de Janeiro, no CCBB, a peça “Caranguejo Overdrive”, da Aquela Cia de Teatro, teve suas apresentações dos dias 9 e 10 de outubro canceladas, em que haviam sido convidados para a comemoração de aniversário de 30 anos do Centro. A peça conta a história de Cosme, um ex-catador de caranguejos que, ao ser enviado para a Guerra do Paraguai, enlouquece no campo de batalha. A peça, que já tem cinco anos, aborda temas da atualidade em cada temporada, agora com alguns relacionados à Amazônia e às milícias. em nota pública, do dia 1 de outubro, o grupo questiona o CCBB e finaliza

“No último sábado, dia 28 de Setembro, ou seja, com pouco mais de dez dias antes da primeira apresentação, já com a pré-produção de ambos espetáculos em andamento, fomos informados que “Caranguejo Overdrive” havia sido excluído da Mostra sem nenhuma justificativa técnica que embasasse esse cancelamento unilateral. Esperamos que a instituição possa expor os motivos que a levaram a determinar “Caranguejo Overdrive” impróprio para a mostra.
(...)
Sendo assim, mais do que a frustração de sermos impedidos de apresentar a peça para o público do CCBB, nos causa preocupação a forma como esse cancelamento se deu.

Infelizmente situações como essa vem se tornando cada vez mais recorrentes nas instituições de cultura do Brasil e, mais especificamente, no contexto de celebração de uma instituição do porte do CCBB, só poderíamos manifestar o nosso pesar.
Acreditamos que as instituições culturais públicas devem fazer jus a pluralidade da sociedade brasileira, e não simplesmente acatar a um dirigismo. Gostaríamos também de manifestar, mais uma vez, nossa solidariedade aos artistas e grupos que nos últimos tempos vem sofrendo com atitudes unilaterais e perseguições.”
Esse governo, além de querer nos fazer trabalhar até morrer, com toda a precarização da vida, materializadas na reforma trabalhista e na tramitação rápida da reforma da previdência, também quer nos privar da arte e do acesso às várias manifestações artísticas, inclusive as que abordam as temáticas da parcela da população mais afetadas com esse governo: negras e negros; mulheres; e LGBTs. Por isso, é importante que todos os trabalhadores da cultura e toda a sociedade se unam e lutemos contra esse governo, pelo financiamento público da cultura e por uma arte das trabalhadoras e dos trabalhadores.

Nota pública sobre o cancelamento de “Caranguejo Overdrive” na mostra CCBB – 30 anos de Cias.
Há três meses fomos convidados pelos produtores da mostra CCBB – 30 anos de Cias., para apresentar duas peças de nosso repertório, “Caranguejo Overdrive”e “Guanabara Canibal”. Logo nesse primeiro contato foi-nos informado a importância da realização de mais de uma peça configurando assim um repertório artístico a ser apresentado para o público.

Muito nos entusiasmou o convite justamente por estar associado a artistas e grupos que tanto admiramos celebrando o aniversário de uma instituição com a importância histórica do CCBB, que há décadas fomenta trabalhos artísticos de qualidade e o acesso democrático à arte.

“Caranguejo Overdrive” e “Guanabara Canibal” foram programados para o encerramento da Mostra, com apresentações nos dias 9 e 10 e 12, 13 e 14 de Outubro, respectivamente, tendo sido amplamente divulgado por diferentes meios de comunicação e mídias sociais.
No último sábado, dia 28 de Setembro, ou seja, com pouco mais de dez dias antes da primeira apresentação, já com a pré-produção de ambos espetáculos em andamento, fomos informados que “Caranguejo Overdrive” havia sido excluído da Mostra sem nenhuma justificativa técnica que embasasse esse cancelamento unilateral. Esperamos que a instituição possa expor os motivos que a levaram a determinar “Caranguejo Overdrive” impróprio para a mostra.

“Caranguejo Overdrive” estreou em 2015 tendo recebido os prêmios Shell de Melhor Autor, Melhor Diretor e Melhor Atriz; Cesgranrio de Melhor Autor e Melhor Diretor; APTR de Melhor Autor, Melhor Diretor e Melhor Atriz e Questão de Crítica de Direção, Atriz e Direção Musical. A peça foi apresentada em quase todos estados do Brasil, nos principais festivais do país e em festivais internacionais totalizando mais de 200 apresentações. O espetáculo finalizará no próximo domingo (6/10) sua sexta temporada no Rio de Janeiro sempre com lotação esgotada e com um grande número de pessoas que ainda deseja assistí-lo. Sendo assim, mais do que a frustração de sermos impedidos de apresentar a peça para o público do CCBB, nos causa preocupação a forma como esse cancelamento se deu.

Infelizmente situações como essa vem se tornando cada vez mais recorrentes nas instituições de cultura do Brasil e, mais especificamente, no contexto de celebração de uma instituição do porte do CCBB, só poderíamos manifestar o nosso pesar. Acreditamos que as instituições culturais públicas devem fazer jus a pluralidade da sociedade brasileira, e não simplesmente acatar a um dirigismo. Gostaríamos também de manifestar, mais uma vez, nossa solidariedade aos artistas e grupos que nos últimos tempos vem sofrendo com atitudes unilaterais e perseguições.
Para o público do CCBB que havia se programado de nos assistir no Mostra CCBB - 30 anos de Cia. gostaríamos de informar que “Caranguejo Overdrive” continua em cartaz até o dia 6 de Outubro, no ECM Sergio Porto, sexta e sábado às 20h30 e domingo às 19h.

Rio de Janeiro, 01 de outubro de 2019.

Aquela Cia de Teatro
Marco André Nunes
Pedro Kosovski
Gabi Gonçalves




Tópicos relacionados

Censura   /    Cultura

Comentários

Comentar