Mundo Operário

CORREIOS

Censura e repressão levam a demissão injusta de trabalhador dos Correios

Um carteiro da cidade de Joinville (SC) foi demitido por justa causa no dia 17/10, após um vídeo particular seu onde questionava o presidente dos Correios, Guilherme Campos, e expressava sua indignação frente ao acúmulo de trabalho em sua unidade ter se popularizado nas redes sociais. A atitude da empresa só pode ser caracterizada como repressão e censura.

segunda-feira 23 de outubro| Edição do dia

As críticas e questionamentos do carteiro são compartilhadas pela ampla maioria dos trabalhadores da ECT, que não suportam mais o trabalho a cada dia mais precarizado, a empresa sendo conscientemente sucateada, sobrecarregando poucos trabalhadores enquanto Guilherme Campos segue impondo demissões através de PDV e ataques ao convênio médico e outras conquistas trabalhistas.

Não é uma coincidência essa perseguição política acontecer logo após uma greve nacional da categoria, onde se demonstrou a disposição de luta dos trabalhadores contra os ataques e também contra a privatização da empresa. No primeiro semestre também houve uma demissão de um delegado sindical, na cidade de Lorena-SP, logo após uma greve. Muitos diretores sindicais e ativistas respondem processos e sofrem perseguição e assédio por parte de chefias, em atitudes antissindicais.

Trata-se de uma categoria com tradição de lutar por seus direitos e pelo direito de toda a população de ter uma empresa pública e de qualidade, e que o governo golpista de Temer vem se esforçando para derrotar, com todas as armas que encontra. Num contexto de ataques contra todos os trabalhadores do país com a Reforma Trabalhista, a liberação do trabalho escravo, e até mesmo censura nas escolas e nas artes, é importante para o governo e para a direita brasileira tentar calar os setores que saíram em luta. Por isso não podemos deixar passar nenhuma demissão e nenhuma repressão aos trabalhadores dos Correios.

Segue a entrevista divulgada pelo Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Santa Catarina:

E a vídeo-nota divulgada pela diretoria daquele sindicato:

A Fentect, federação que representa os sindicatos dos Correios também soltou uma nota contra a demissão.

E está sendo realizada uma petição contra a demissão, que pode ser acessada e apoiada aqui.

Toda solidariedade ao carteiro Alexsandro de Souza Axt! Pela sua readmissão!




Tópicos relacionados

Correios   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar