×

CEDAE | Cedaeanos denunciam irregularidade na privatização da CEDAE favorecendo a empresa Iguá

Os trabalhadores da CEDAE vem denunciando através das redes sociais, assim como por meio do Sindágua-RJ e inclusive em audiências públicas na Alerj ilicitudes que aconteceram na privatização, levada a cabo pelo governador Cláudio Castro e pelo presidente Bolsonaro. Eles denunciam que não é permitido que a empresa Iguá participe da privatização da CEDAE, pois a empresa tem como sócia e financiadora o BNDES, que fez parte da elaboração do edital de concessão.

quarta-feira 13 de outubro | Edição do dia

Imagem: Reprodução/Agência Brasil

Trabalhadores da CEDAE denunciam que a Iguá não poderia participar da privatização, por ter em seu corpo de acionistas uma subsidiária do BNDES, que fez parte da elaboração do edital de concessão, o que descumpre preceitos determinados por esse próprio governo Bolsonaro, assim como pelo próprio Congresso e pelo STF, todos privatistas e golpistas, que também foram responsáveis pela privatização.

Como pode ser visto aqui, em matéria do Esquerda Diário falando sobre quem foram os capitalistas que compraram a Cedae, a empresa Iguá Saneamento, foi uma dessas empresas vencedoras no processo de privatização, tendo por trás de si capital estrangeiro.

"A Iguá levou o bloco 2, referente à concessão da Barra e Jacarepaguá e as cidades de Miguel Pereira e Paty do Alferes. Para ter possibilidade do arremate, a empresa contou com apoio do BTG Pactual (banco fundado por Paulo Guedes) e do Bradesco como consultores e representantes no leilão. A Iguá tem por trás o fundo de pensão canadense CPPIB controlado pela AIMco – Alberta Investiment Management Corporation. A AIMco é de posse de nada mais nada menos pela família real inglesa, pela Rainha Elizabeth II que se faz representada no Canadá por Isabel II (o Canadá é uma Monarquia Constitucional até hoje). A empresa de saneamento que atua em diversos estados do Brasil e que está de olho na água do RJ pertence em sua maior parte a ninguém menos que a monarquia inglesa. O grupo canadense comprou várias partes da Iguá e reestruturou a empresa de olho na água do Brasil" diz a matéria.

O evento de privatização da CEDAE aconteceu no fim de abril, na Bolsa de Valores em São Paulo. Estiveram presentes no leilão o presidente Bolsonaro, bem como outros nomes importantes como Paulo Guedes, Ricardo Salles, a deputada federal Carla Zambelli e o senador Flávio Bolsonaro. Além deles, Cláudio Castro, governador do Rio de Janeiro estava lá e fez um discurso ao final do leilão, bem como realizou a batida do martelo. Essa privatização foi comemorada também pela mídia privatista, como a Rede Globo, se aliando com Bolsonaro, Guedes, Castro e STF para fazer com que os grandes grupos financeiros abocanhem a empresa a preço de banana, atacando os trabalhadores e toda a classe trabalhadora do Rio de Janeiro.

Assim como dizem os trabalhadores da CEDAE, nós do Esquerda Diário e do MRT, que sempre estivemos em cada uma de suas lutas contra a privatização também dizemos: "Não à privatização! A CEDAE é do povo!"




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias