Sociedade

CARNE FRACA

Carne fica mais cara e empresários lucram mais, mesmo após escândalo da Carne Fraca

terça-feira 4 de abril de 2017| Edição do dia

A Operação Carne Fraca iniciada no mês passado pela Polícia Federal terá neste mês um desdobramento no bolso do consumidor. Diante de uma crise que se aprofunda e que afeta diretamente a população mais pobre, a carne que reforça a alimentação da classe trabalhadora terá um aumento.

A investigação da Polícia Federal revelou que a carne que passa pelos grandes frigoríficos tem passado por processos nada saudáveis para os consumidores. Vários países que importavam a carne brasileira suspenderam o consumo gerando uma crise naquele momento para os empresários donos dos frigoríficos, porém ainda há dúvidas se a mesma crise se alastrará externa e internamente, já que a demanda vinha de alto crescimento nos últimos anos.

Dados divulgados pelo ministério da Industria nesta semana, apontam que mesmo com o escândalo, não foi afetada a onda de crescimento do superávit de US$ 7,145 bilhões no mês passado, o maior valor para o período em toda a série histórica, iniciada em 1989. Esse superávit leva em consideração que os valores de exportação da carne brasileira foi bem maior do que os gastos com as importações.

Ligado a isto, o governo Alckmin voltará a cobrar ICMS ( Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) das carnes de boi, frango e porco. Este mesmo governos já no mês de dezembro decretou o fim da isenção fiscal para frigoríficos, supermercados e açougues, medida só passa a valer a partir no mês de abril e que só visa aumentar ainda mais a taxa de lucro dos capitalistas do setor.

O aumento nos alimentos será entre 6% e 6,5% a mais, de acordo com estimativa da APAS ( Associação Paulista de Supermercados). E chega a ser irônico esse aumento ser imposto em meio ao escândalo que envolve a Operação Carne Fraca, que denuncia a corrupção na fiscalização sanitária do Ministério da Agricultura, ou seja, exatamente no momento em que a população questiona a qualidade do que leva à mesa e se vê sem opções.

Contudo, é preciso repudiar essas empresas que exploram os trabalhadores, cobram um absurdo no valor da carne e ainda vendem uma série de alimentos estragados para a população.

Não se pode confiar nos empresários que só se preocupam com o lucro, assim como os trabalhadores do setor devem se organizar para defender o emprego no momento onde são desferidos os ataques, como demissões em massa e fechamento de plantas inteiras das fábricas de processados e frigoríficos. Lutemos para que nenhum trabalhador seja demitido mostrando que somente com as fábricas sob controle dos trabalhadores que produzem e consomem, pode disponibilizar aos demais setores da população um produto de qualidade e acessível, o oposto da logica capitalista, podre por si só.




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Economia

Comentários

Comentar