STF

Carmen Lúcia blinda Gilmar Mendes no Supremo

Após o conflito expresso no xingamento de Gilmar Mendes a Marco Aurélio de Mello, ambos do Supremo, Carmen Lúcia intervém favorável a Mendes, pedindo tempo para decidir sobre o impedimento do ministro. Perante a crise instalada no STF, Carmen Lúcia, mais dessa vez, intercede pelos interesses contrários a Lava-Jato, portanto que preservam a casta política.

sexta-feira 12 de maio| Edição do dia

Após o conflito expresso no xingamento de Gilmar Mendes a Marco Aurélio de Mello, ambos do Supremo, Carmen Lúcia intervém favorável a Mendes, pedindo tempo para decidir sobre o impedimento do ministro. Perante a crise instalada no STF, Carmen Lúcia, mais dessa vez, intercede pelos interesses contrários a Lava-Jato, portanto que preservam a casta política.

Noticiamos ontem a briga entre Gilmar Mendes e Marco Aurélio de Mello, que envolve o pedido de impedimento feito pelo procurador geral da República, Rodrigo Janot, do ministro Gilmar Mendes, após este interceder por Eike Batista, o concedendo habeas corpus e consequente soltura.

Janot realizou o pedido de impedimento de Gilmar de opinar em processos que envolvem sanções a Eike pelo fato da esposa de Mendes trabalhar no escritório que defende Eike. Da mesma forma, Marco Aurélio de Mello possui uma sobrinha nesse mesmo escritório, de modo que, com a intenção de colocar Gilmar Mendes da fogueira, se declarou impedido de opinar nos processos de Eike. O fato rendeu xingamentos por parte de Mendes a Marco Aurélio essa semana, mais uma expressão de crise no STF que se soma às farpas entre Mendes e Janot.

A atitude de Mendes de conceder habeas corpus a Eike é evidentemente uma atitude condizente com a sua conhecida posição de colocar freios na Lava-Jato, de preservar a casta política e figuras importantes do empresariado. Carmen Lucia, que havia ainda essa semana dado o posto dos processos da Calicute e Eficiência, responsáveis pela investigação de figuras como Eike Batista e Sérgio Cabral, no Rio de Janeiro. Intercede novamente em favor de Mendes nessa quinta-feira quando pede mais tempo para decidir no plenário do STF o pedido de impedimento feito por Janot e fortalecido pela atitude de Marco Aurélio.

Certamente configura uma movimentação da presidente do STF “pró-casta” política, por ir contra os interesses da Operação Lava-Jato, de modo que protege o principal ativista por essa causa no Supremo. Porém, não deve ser definitivo frente a decisões dela de semanas anteriores de tirar das mãos da Segunda Turma do STF, aonde Mendes e Alexandre de Moraes (agentes pró-casta) atuam, casos polêmicos da Lava-Jato. Essa tentativa de equilibrar interesses no Supremo, tendendo a uma postura maior de preservação do regime, pode custar ainda mais tensões dentro do STF nas próximas semanas.




Tópicos relacionados

Operação Lava-Jato   /    STF

Comentários

Comentar