Política

CARLOS BOLSONARO E DIREITOS HUMANOS

Carlos Bolsonaro, cria de Jair, é eleito como vice da Comissão de Direitos Humanos

Carlos Bolsonaro, vereador do Rio de Janeiro e filho de Jair Bolsonaro, é eleito como vice da Comissão de Direitos Humanos. Cria de quem é, Carlos não deixa de seguir os passos do pai, chocando ainda mais com a posição que foi concedida ao vereador: defensor das forças armadas e das polícias, e conivente com os absurdos reacionários de seu pai.

segunda-feira 2 de abril| Edição do dia

A nova Comissão de Direitos Humanos da câmara do Rio de Janeiro foi formada, e a cria de Jair Bolsonaro, Carlos Bolsonaro do PSC foi eleito como vice desta comissão.

Há poucas semanas do assassinato brutal de Marielle, que foi capaz de levantar atos massivos por todo Brasil, principalmente no Rio, uma figura reacionária e conservadora, parente de alguém que defende a Ditadura, tortura e espancamento de LGBTs, e por consequência conivente com a moral do pai, é eleita para a comissão na qual Marielle lutou.

Das medidas discutidas, a investigação da morte de Marielle foi uma delas.


Bolsonaro exaltando as forças armadas, que espalham morte no Rio com a Intervenção Federal

Carlos Bolsonaro, assim como seus familiares, é um forte simpatizante das policias, principalmente do Exército, que é o principal agente na fábrica de mortes da população negras das favelas, que sofrem todos os dias com a Intervenção Federal. O número de mortes por ações policiais no Rio aumentaram 17% em fevereiro, fruto dessa política genocida e higienista, propagandeada de forma positiva pelas mídias como método de segurança.

Esta figura compondo a Comissão de Direitos Humanos é mais uma via de reforçar a Intervenção no Rio, diante da crise política que se encontra o Estado, mostrando a necessidade de mobilizações organizadas que levem com muita força a luta contra a Intervenção Federal no Rio e por justiça por Marielle.




Tópicos relacionados

Marielle Franco   /    Intervenção Federal   /    Bolsonaro   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar