Gênero e sexualidade

MACHISMO NÃO É ARTE

Cantor Roger chama artista de puta em imagem misógina e acha que é "liberdade artística"

O misógeno cantor da banda Ultraje a Rigor, Roger, fez essa imagem contra a artista censurada pelo MBL e fanáticos religiosos, falando em liberdade enquanto destila ódio às mulheres.

Rafaella Lafraia

São Paulo

sexta-feira 15 de setembro| Edição do dia

A atual investida reacionária da censura a arte no Brasil começou com a censura da exposição Queermuseus em Porto Alegre por causa de protestos com apoio de representantes religiosos e pelo Movimento Brasil Livre (MBL), veio depois a apreensão de um quadro em museu no Campo Grande, chegando ao ponto dos museus instituírem autocensura para evitar problemas – subentende-se ver a cara de Kim Kataguiri.

Entretanto, as “análises artísticas” das obras e exposições não é algo exclusivo de um dos integrantes do MBL. Jair Bolsonaro (PEN-SP) chegou a falar mentiras para angariar apoio a censura a exposição do Santander Cultural. Assim, desde o anúncio do encerramento da mostra várias manifestações vem sendo feitas em perfis nas redes sociais.

A última, e que gera nova polêmica, foi feita por Roger, do Ultraje a Rigor, que partiu para o campo mais ofensivo a Adriana Varejão, uma das participantes da exposição, defende a liberdade para a criação artística, como mostrado em matéria do Pragmatismo Político. O músico publicou uma foto da artista plástica com cruzes sobre os olhos, um falo gigante sobre a boca e, sobre a camisa branca, em cor negra, a palavra “Puta”.

Ou seja, fica evidente o nível do debate que alguns dos representantes da direita reacionária leva. Sem entender nada de arte – mas que não vem ao caso – usam da "liberdade artística" e da própria arte para destilar o ódio aqueles que questionam e expressão o cotidiano de forma artística. A atitude de Roger é claramente ofensiva machista e misógena, não de questionamento. Não se trata de liberdade, mas de discurso de ódio que alimenta a morte de mulheres pelo país, como o recente caso de feminicídio Rosa Mioranca, no Rio Grande do Sul, por parte do seu ex-marido.. Sua imagem não é arte, é discriminação e machismo.




Tópicos relacionados

Machismo na TV   /    Arte   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar