Mundo Operário

USP

Candidato indicado pelos trabalhadores tem votação histórica para o CO da USP

sexta-feira 26 de agosto| Edição do dia

Bruno Gilga, trabalhador da FFLCH, que já esteve como representante dos trabalhadores no Conselho Universitário da USP (cinicamente chamado de "CO"), foi eleito para um novo mandato com a soma histórica de 2835 votos. Isso se deu superando as manobras da reitoria para dificultar a votação, que impediram muitos trabalhadores de votar.

"Só os que entraram em contato com o sindicato por esse motivo foram dezenas. Foi preciso muita mobilização pra manter o número de votantes na eleição", afirma o Sindicato dos Trabalhadores da USP.

O segundo colocado foi eleito suplente com 595 votos, e o número de votos brancos, 135, foi dez vezes menor do que nas últimas eleições.

Bruno Gilga declarou que, "Em primeiro lugar quero agradecer aos milhares de trabalhadores e trabalhadoras que votaram, e a todos que fizeram campanha. Esse resultado é uma demonstração da organização dos trabalhadores e do respaldo do sindicato, portanto uma vitória de todos nós, e reafirma nossa resistência contra os ataques que continuarão vindo desse CO! Pra isso seguiremos nos mobilizando, pois nossa representação é minúscula, e o CO é controlado pelos professores titulares que são donos das empresas terceirizadas e fundações privadas que atuam na USP, lucram com as decisões que tomam no CO, e não serão convencidos por nossos argumentos. Por isso lutamos por uma assembleia estatuinte livre e soberana, e pela dissolução deste Conselho Universitário, pra que trabalhadores, estudantes e professores possam definir os rumos da universidade, junto à população, e colocá-la a serviço da classe trabalhadora. O papel da representação no CO é denunciar os ataques que passam ali, e ajudar a organizar a mobilização direta contra eles!"




Tópicos relacionados

Luta contra ajustes na USP   /    Universidade   /    USP   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar