Política

ELEIÇÕES 2018

Candidato do Novo a deputado incita a violência contra movimentos sociais no Twitter

O candidato a deputado federal Ricardo Salles, divulgou uma imagem no twitter, onde incita o combate a movimentos sociais e a esquerda com um tipo de munição chamada “30-06”, e faz alusão ao número de sua legenda “3006”.

quinta-feira 16 de agosto| Edição do dia

O candidato a deputado federal pelo Partido Novo em São Paulo, Ricardo Salles tem difundido mensagens através de redes sociais para difundir mensagens que incitam a violência, principalmente a movimentos sociais como o Movimento de Sem Terras (MST). Na foto de sua campanha que ele compartilhou pelo Twitter, Salles associa o número de sua legenda (3006) a um tipo de munição, onde na imagem sobre a segurança no campo, ou no caso, para os grandes proprietários rurais. associando o uso da munição “30 - 06” no combate a “praga do javali”, ao “roubo de trator, gado e instrumentos”, a “bandidagem no campo”, e também “contra a esquerda e o MST”.

A postagem de ódio do candidato repercutiu nas redes sociais, onde o seu próprio partido teve que se pronunciar sobre o assunto e dizer que “não compactua com qualquer insinuação ou apologia à violência” que seu candidato defende. Mesmo após toda a repercussão da imagem, o deputado continuou defendendo a sua posição de incitação à violência no twitter.

Ricardo Salles é ex-assessor do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) e também já foi Secretário de Estado do Meio Ambiente no estado de São Paulo. Salles que é candidato à Câmara Federal pelo o Partido Novo, o mesmo do candidato a presidência João Amoêdo, que defende em seu programa corte de mais gastos públicos direitos aos trabalhadores alegando “que é o caminho para que o país tenha “equilíbrio fiscal”, como disse seu economista Gustavo Franco. Onde isso significa apenas cortar gastos com a população para manter o pagamento da dívida pública aos banqueiros imperialistas, que hoje já custa aos cofres públicos cerca de 1 trilhão de reais.

A incitação à violência brutal aos movimentos sociais que lutam por direito a terra e moradia, é escandalosa e terrivelmente absurda. O lançamento que o Novo faz de um candidato que incita a violência e o ódio para defender a propriedade dos oligarcas ruralistas é extremamente repugnante. Se igualando a candidatos racistas e misóginos como Jair Bolsonaro.




Tópicos relacionados

Partido Novo   /    Eleições 2018   /    MST   /    Direitos Humanos   /    Política

Comentários

Comentar