Mundo Operário

PROTESTO DOS SERVIDORES

Campanha pelo não pagamento da Dívida Pública presente na luta dos servidores da UERJ

segunda-feira 19 de dezembro de 2016| Edição do dia

O Esquerda Diário esteve presente na manifestação dos servidores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e dos servidores do Hospital Universitário Pedro Ernesto, também da UERJ, nesta segunda-feira. Os servidores cortaram a rua exigindo o imediato pagamento de seus salários. O referente ao mês de novembro será parcelados em 9 vezes, e enquanto a casta de políticos privilegiados da Alerj ruma para um gordo recesso, os servidores sequer tem previsão de quando receberão todos seus salários. O protesto repercutiu e apareceu na Globo, no RJTV. Assista aqui

Assista abaixo imagens gravadas de dentro do protesto:

A manifestação saiu do Hospital Universitário Pedro Ernesto e seguindo até a UERJ. O Esquerda Diário estava presente defendendo o imediato pagamento dos salários e de todos os direitos dos servidores, e impulsionando a campanha pelo não pagamento da dívida pública, que todo mês suga os cofres do estado para saciar a sede de lucro de um punhado de banqueiros, enquanto os servidores ficam sem receber seus salários.

Em seguida a manifestação seguiu à Radial Oeste, uma importante avenida que liga a Zona Norte ao Centro, para expressar à população a insatisfação dos servidores com os ataques aos seus direitos, que resulta diretamente nos serviços prestados à população mais pobre que enfrenta imensas filas nos hospitais para ter acesso à um tratamento. Tudo isto é fruto das prioridades do estado que destina metade do seu orçamento à Dívida Pública enquanto contingencia a verbas de saúde educação.

O Esquerda Diário esteve presente para, além de reivindicar todos os direitos dos trabalhadores, o imediato pagamento de seus salários, impulsionar uma saída dos trabalhadores para a crise que passa por uma ampla mobilização não pagar a Dívida Pública na perspectiva de uma resposta dos trabalhadores para a crise.




Tópicos relacionados

Crise no Rio de Janeiro   /    UERJ   /    Rio de Janeiro   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar