MACHISMO

Campanha financeira em solidariedade a metroviária condenada por lutar contra o machismo

Compartilhamos aqui uma campanha financeira para ajudar a pagar uma condenação injusta contra uma trabalhadora metroviária, punida por lutar contra um caso de machismo.

quinta-feira 27 de agosto| Edição do dia

O nosso sistema judiciário, o mesmo que ataca os trabalhadores ajudando a aprovar medidas absurdas como a lei da terceirização e outros imensos ataques aos nossos direitos, é também um pilar que sustenta diversas formas de opressão dentro do capitalismo.

Basta ver a maioria de negros condenados por crimes ínfimos, como porte de drogas – tantas vezes frutos de flagras forjados – e também de mulheres negras, que amargam penas absurdas atrás das grades.

Dessa vez o judiciário mostrou mais uma vez sua cara em defesa do patriarcado, do machismo que vigora em nossa sociedade. Uma metroviária, se mobilizou para defender uma mulher que passou por um caso de machismo (que, devido à sentença legal, não pode ser nem sequer divulgado).

Foi processada e, Incrivelmente, a justiça relevou o fato de que o mesmo homem que acusou a metroviária de ter “ofendido sua honra” chegou a enviar fotos com uma arma para a direção da faculdade onde ela estudava. Isso, para a juíza responsável pelo caso, não consistia em nenhum tipo de crime passível de punição. Ela, por outro lado, foi sentenciada ao pagamento de 20 mil reais como consequência da “ofensa da honra”.

Nos solidarizamos com ela e divulgamos aqui abaixo um texto de sua autoria e o número de sua conta para arrecadar contribuições para o pagamento da sentença, pois ela não dispõe de recursos para isto. Para entrar em contato com ela pelo instagram @milafarao:

Sou feminista há muito tempo e quando eu tinha apenas 23 anos tentei defender uma outra mulher contra machismo (que por motivos judiciais não pode ser comentado). No entanto, isso me rendeu processos legalistas por parte do cara. Sofri um processo da justiça misógino que fará com que eu pague 20 mil reais. 10 mil ao cara e 10 mil pra justiça. Sou metroviária, vivo do meu trabalho e não possuo recursos para arcar com essa sentença injusta, que não é apenas contra mim, mas é mais uma medida autoritária que visa calar as mulheres que ousam lutar contra o machismo. Envio a sentença e peço a colaboração aos coletivos feministas para arrecadar o dinheiro. Juntas somos mais forte.

Banco do Brasil
Agência: 7009-2
Conta - Corrente: 7405-5

Qualquer ajuda será contra a justiça misógina que culpabiliza as mulheres




Tópicos relacionados

Mulheres   /    Machismo   /    Mulher   /    Poder Judiciário

Comentários

Comentar