BOMBA ELEIÇÕES 2018

Campanha de Bolsonaro é financiada ilegalmente por empresários pelo WhatsApp

Nesta madrugada a Folha de São Paulo noticiou que a campanha eleitoral para a presidência de Jair Bolsonaro (PSL) acontece ilegalmente com o financiamento de empresários que estão comprando pacotes de disparo em massa de mensagens no WhatsApp, em uma grande operação de disseminação de fake news. Segundo a Folha, cada contrato chega a R$ 12 milhões.

quinta-feira 18 de outubro| Edição do dia

A campanha também está sendo feita pelo disparo em massa à base de usuários do próprio candidato ou bases vendidas por agências de estratégia digital. Esta prática também é ilegal, e a legislação eleitoral proíbe a compra de base de terceiros, permitindo apenas o uso das listas de apoiadores cedidas de forma voluntária.

Fonte: Folha de S.Paulo.

As agências de disparo envolvidas (Quickmobile, Yacows, Croc Services e SMS Market) em entrevista à Folha de São Paulo declararam haver serviços enormes de disparos no WhatsApp na semana anterior ao dia 28 de outubro, disparos comprados pelas empresas privadas.

Os donos das empresas cinicamente negam e apontam que o disparo é feito de maneira espontânea e por voluntários. Na prestação de contas do reacionário Jair Bolsonaro a maior parte do valor doado pelas empresas não consta.

O financiamento empresarial para campanhas eleitorais é considerado crime eleitoral. Bolsonaro tentou ainda este ano alterar a legislação através de um projeto, porém foi fracassado.

O reacionário que justamente se esconde de debates eleitorais públicos e chama qualquer informação contrária às suas opiniões de "fake news", cria toda uma atmosfera supostamente "antissistêmica" em sua campanha, mas agora deixa escancarado que sua campanha é feita sob medidas ilegais e fraudulentas, e dessa forma explica como foi possível conseguir níveis tão altos de disseminação de ódio e propagação de mentiras para chegar às intenções de voto de 59% da população.

Esse conchavo entre Bolsonaro, as bancadas do boi, da bala e da bíblia, os principais setores do mercado financeiro, ao lado das principais mídias do país, dos mais poderosos banqueiros e empresários do país vem demonstrando dia a dia que o objetivo desta candidatura reacionária é passar por cima dos trabalhadores esmagando como um rolo compressor os nossos direitos.

Precisamos enfrentar Bolsonaro e a extrema-direita, derrotando o plano escravista de Bolsonaro e impondo que sejam os capitalistas que paguem por essa crise.




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    Whatsapp

Comentários

Comentar