Juventude

TRANSPORTE POA

Campanha contra o lucro dos empresários dos transportes ganha as ruas de Porto Alegre

Construída por rodoviários e estudantes, a campanha já atingiu milhares de pessoas pelas ruas e pelas redes da capital gaúcha e zona metropolitana. A campanha visa denunciar a situação em que se encontra o transporte público da cidade nas mãos dos grandes empresários, como ele serve fundamentalmente ao lucro e não para satisfazer as necessidades da população.

quarta-feira 22 de fevereiro de 2017| Edição do dia

Essa é uma questão crucial para compreendermos a situação do transporte público de Porto Alegre: o lucro. De acordo com os (suspeitos) dados apresentados pelas empresas de transporte, e que a prefeitura apresenta aqui, pelo menos 9% do preço da tarifa vai diretamente para o bolso de alguns poucos capitalistas. A cada R$ 3,75 que um desempregado paga para procurar emprego na cidade do desemprego, cerca de 34 centavos cai diretamente na conta da patronal.

E desde o início do ano, Marchezan e patrões se uniram para mexer em tudo, menos no lucro… querem extinguir o cargo de cobrador, estão propondo cobrar 70% a mais no plano de saúde dos rodoviários, aumentar ainda mais o preço da tarifa e dar um reajuste sem aumento real para a categoria que faz a cidade se movimentar todos os dias. Ou seja, querem destruir os direitos dos trabalhadores e desmontar o transporte público, mas no lucro não se mexe! E quem paga o pato, no final das contas, somos nós, rodoviários e população…

Desde o início da semana passada nós, da Faísca - Anticapitalista e Revolucionária, junto de um grupo de rodoviários aguerridos, estamos nas ruas construindo essa campanha. Um dos objetivos principais: desfazer a divisão que Marchezan impõe à população, à juventude e aos rodoviários. Essa divisão consiste no seguinte argumento, “para aumentar o salários da categoria, é preciso aumentar a tarifa”, e dessa forma a patronal e prefeitura tiram o corpo fora e fazem a juventude que luta contra o aumento da tarifa e a população brigar com os rodoviários. No meio desse quiproquó propomos, ao invés de aumentar a tarifa, acabar com os lucros visando um controle dos trabalhadores sobre o transporte. Ou seja, fazer o contrário do que Marchezan vem propondo - estatizar toda a rede ao invés de ampliar os lucros dos empresários.

Como Adailson Rodoviário, que constrói essa campanha com nós, disse: “uma maneira de acabar com isso é justamente aquela velha máxima que eles usam, muito patrão usa por ai “tá ruim? Procura outro emprego”. É assim que falam para o trabalhador e é isso que eu diria hoje para a patronal. Tá ruim? Deixa que os trabalhadores assumam e vão procurar outra função, outra atividade para exercer. Os trabalhadores têm condição hoje de tocar o sistema. Quem move o sistema são os próprios trabalhadores, o trabalhador sabe como operar o sistema.”.

Nesse momento a categoria se encontra em uma situação difícil, onde o sindicato quer empurrar goela abaixo dos rodoviários um acordo onde o aumento real é zero e se cobra mais do plano de saúde. Se colocar ao lado dos rodoviários nesse momento é fundamental para eles verem que não estão sozinhos e conseguirem fazer valer as suas reivindicações e não os acordos com a patronal.

Por fim, já fizemos cerca de 5 panfletagens pelo centro da cidade, em distintos pontos e diferentes dias, pegando trabalhadores e jovens de todos os lugares da cidade. Pela esquina democrática, terminais Uruguai, Parobé, Camelódromo e outros. Até domingo na Redenção fomos levar a nossa campanha. Milhares de panfletos já foram distribuídos, conversamos com centenas de pessoas e pelas redes sociais tentamos chegar a lugares onde muitas vezes não temos acesso. Acompanhe as nossas atividades pela página de facebook da Faísca - Anticapitalista e Revolucionária, pela página do Adailson Rodoviário e pelo Esquerda Diário. Participe dessa campanha. Acreditamos que a única maneira de avançarmos em um transporte público de qualidade é através da mais ampla mobilização de rodoviários junto da população, para arrancar das mãos desses empresários sangue-sugas um direito que é do povo e que eles utilizam como trampolim para ficarem ainda mais ricos (e poder financiar as campanhas de seus prefeitos e vereadores). Veja abaixo algumas das fotos:
Panfletagem e enquete na Esquina Democrática

Panfletagem e enquete na Esquina Democrática

Panfletagem e enquete na Esquina Democrática

Panfletagem e enquete na Esquina Democrática

Campanha na Redenção

Campanha na Redenção

Campanha na Redenção

Campanha no ato do Bloco de Lutas levando a necessidade de se unificar com os rodoviários

Campanha em frente à prefeitura

Campanha em frente à prefeitura




Tópicos relacionados

Marchezan   /    transporte público poa   /    rodoviários poa   /    Porto Alegre   /    Transporte   /    Juventude

Comentários

Comentar