Mundo Operário

ESQUERDA DIÁRIO IMPRESSO

Call Center: é hora de lutar

sexta-feira 19 de agosto| Edição do dia

"Bom dia, li e reli a postagem referente ao call Center ALMAVIVA de Belo Horizonte. E as coisas referentes a mesma empresa aqui em Aracaju-SE estão nas mesmas, se não piores". "Trabalho em um call center, também da AlmaViva do Brasil em Maceió - Al, e vi a reportagem: AlmaViva fazem trabalhadores trabalharem um tempo a mais de graça, e tudo o que foi relatado também acontece aqui". "Assédio moral, todos sofremos, desde a senhora da limpeza ao porteiro".

Estas são apenas algumas frases presentes nas denúncias enviadas ao Esquerda Diário, vindas de pelo menos 5 capitais diferentes do país.

O que dizem as denúncias?

As empresas agem desta forma porque assim empresários e políticos ganham mais dinheiro se nós trabalharmos sendo tratados como escravos modernos. A começar pelo salário: além de trabalharmos de graça muitas vezes a empresa dá um jeito de tirar do nosso salário, que já é miserável. Do ano passado para cá, na prática, o salário está diminuindo com os descontos da empresa e isso é roubo e exploração das empresas contra a gente. Queremos salário melhor, no mínimo um salário igual ao das pessoas que trabalham para as empresas que prestamos serviços como terceirizados, um salário digno para viver!

Além disso, quando estamos no ambiente da empresa, temos uma vida sofrível, como mostraram as denúncias. Não vamos mais aceitar sermos desvalorizados e tratados como se fossemos apenas números! E quando a gente começa a questionar eles usam das mentiras e do assédio moral para tentar nos calar. Basta de mentiras da empresa! Além disso, se a gente começa a se organizar e fazer alguma coisa contra isso, somos perseguidos e punidos dentro das empresas. Basta de perseguições e de amedrontar as pessoas que trabalham!

A união é nossa força

Operadoras e operadores de Call Center antes viam os problemas e achavam que estavam sozinhos em sua PA, mas depois das denúncias podem começar a perceber que nossos problemas são ao mesmo tempo os problemas de milhares de trabalhadores do Call Center em todo o país. Isso acontece desde o governo do Fernando Henrique (PSDB) e passando pelos governos do PT. Agora, após o golpe, Michel Temer (PMDB) quer fazer as coisas piorarem ainda mais rapidamente, regulamentando a terceirização, retirando férias, décimo terceiro, aumentando a carga horária, e muitas outras coisas.

E existe todo um sistema que faz essas coisas serem iguais em toda a parte: ocapitalismo, onde tudo que não seja o lucro não importa para eles, mesmo que seja perdida nossa juventude, nossa vida e de nossos amigos e familiares.
Por isso, queremos chamar a todas as pessoas que trabalham em Call Center continuarem e aumentarmos a colaboração com o Esquerda Diário. Este sistema não merece que continuemos aceitando essa vida que querem dar para a gente. Em pouquíssimo tempo conseguimos fazer dezenas de milhares de pessoas que nem sabiam que existíamos conhecerem o dia-a-dia de semiescravidão que vivemos no trabalho. E podemos, se estivermos bem organizados, fazer muito mais que isso, podemos parar os Call Centers de todo país e dizer um basta definitivo a esta situação indigna de vida.

Envie denúncias para esquerdadiario@gmail.com e veja esta matéria completa e todas as denúncias em esquerdadiario.com.br/Call-Center

Você conhece a nova fase do Esquerda Diário?

Queremos organizar milhares de vozes contra o capitalismo, contra o governo golpista de Temer. Vozes independentes e críticas ao PT, que tragam suas denúncias e lutas contra as patronais nos locais de trabalho, como estão fazendo os trabalhadores do telemarketing. Da juventude que se ergue em defesa da educação e que volta a falar “revolução”.

Multiplicar as vozes daqueles que queimaram seus armários e não aceitam mais a homofobia, transfobia e todos preconceitos neste país erguido sob a escravidão e o patriarcado. Organizar essas milhares de vozes, para multiplicar uma força ativa nos locais de trabalho e estudo e alcançar dezenas de milhões nas redes sociais. Formar uma rede de opinião, de esquerda, anticapitalista. No país da mídia golpista e outros poderosos monopólios queremos erguer uma voz dissonante: sua voz. Ajude a contribuir com este projeto! Veja como acessando "Gosta do Esquerda Diário? Veja 9 maneiras como você pode ajudar a fortalecer nosso projeto".




Tópicos relacionados

Mundo Operário

Comentários

Comentar