Política

CRISE NO GOVERNO

Cada vez mais golpistas, militares e Forças Armadas apoiam declaração de Augusto Heleno

Cada dia com mais espaço no governo Bolsonaro, militares da reserva sobem o tom em ameaça ao STF e seguem em ofensiva golpista

domingo 24 de maio| Edição do dia

Um grupo de 89 militares da reserva, formados na Academia Militar das Agulhas Negras, divulgou uma carta de apoio a nota emitida pelo chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Gal. Augusto Heleno. A nota do General, um dos mais fiéis a Bolsonaro no governo, era em claro tom de ameaça. A nota de apoio joga ainda mais gasolina na situação política entre os alto comandos do poder no Brasil. O apoio dos militares segue a linha do ministro da defesa, Fernando Azevedo e Silva que também apoiou a declaração de Heleno, colocando as Forças Armadas em acordo com a nota enviada pelo ministro.

Militares do alto comando e o Supremo Tribunal Federal vem tendo rusgas como poucas vezes se viu. Quase sempre alinhados, vem apresentando discordâncias quanto ao modo que se leva o regime do pós-golpe. Cada um ao seu modo autoritário, tentam tensionar a situação de modo a que o outro lado venha a ceder.

Os militares, opinando e apitando na política, atuam quase como árbitros de uma pretensa moralidade “ética” e falsamente patriótica. Tem papel de destaque e poder de comando já em nove ministérios( dez, contando Pazuello, o interino na saúde). Era claro na reunião divulgada pelo STF, que gerou muitas movimentações nas redes, quem era que mandava na cabeceira da mesa, Braga Netto e Mourão davam as cartas e as falas para os outros ministros.

Do outro lado da esplanada, ao seu modo, o STF atua de forma a aumentar sua ingerência nos poderes se sobrepondo aos outros dois e utilizando-se de artimanhas extremamente bonapartistas para tal.

O claro nessa disputa, que opõe duas parcelas significativas de poder no Brasil, ambos poderes sem voto, é de que nada ganharemos com uma “vitória” de qualquer lado. Ambos são a faceta mais degenerada dos frangalhos do que restou do regime de 88 e lutam pelo seu próprio interesse.

Ora se não foi o STF que deu carta branca e apoio aos militares para que impusessem uma ditadura que durou de 21 anos no país. Também foi com sua leniência que se deu os marcos para o golpe institucional de 2016. Os militares, que nunca foram punidos pelos milhares de crimes cometidos na ditadura, nunca deixaram de se situar e passear pelos palácios Brasil adentro e agora, mais confortáveis que nunca, colocam as suas asinhas de fora dando apoio a seu filho fascista Bolsonaro.




Tópicos relacionados

Fora Bolsonaro, Mourão e os militares   /    Militares na política   /    Governo Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar