Política

ELEIÇÕES MUNICIPAIS

Caciques do PDT vêm à Caxias buscar apoio para Nespolo

Há menos de duas semanas para a votação que definirá o próximo prefeito de Caxias do Sul, o PDT resolveu intensificar ainda mais sua campanha que já conta com 21 partidos .

quinta-feira 20 de outubro| Edição do dia

A mais recente cartada do partido para fortalecer seu candidato Edson Nespolo foi a vinda, nesta quarta-feira 19, do pré-candidato a presidência Ciro Gomes e do presidente do partido Carlos Lupi a Caxias com o intuito de conseguir apoio do PT e do PCdoB.

Representante da atual gestão, o candidato pedetista, que desde o princípio despontou como favorito, nos últimos dias vem perdendo espaço para seu opositor Daniel Guerra. O candidato do PRB golpista e reacionário vem alavancando sua campanha e conquistando eleitores com seu discurso demagógico.

O PT que não conseguiu chegar ao segundo turno com Pepe Vargas, havia declarado que era contra o continuismo, e mesmo que não tenha formalizado seu apoio à Guerra, deixou claro que compreende os eleitores que irão votar nele. Pepe que durante toda sua campanha pouco fez uso do termo “Fora Temer", teve suas tentativas de desvinculação aos escândalos de seu partido frustradas por Nespolo, que sempre que possível lembrava aos eleitores que o partido de Pepe era o mesmo de Dilma Rousseff.

O PCdoB que sempre foi o fiel escudeiro da ex-presidente Dilma Roussef, optou por não apoiar nenhum dos dois candidatos. O partido que se diz comunista e possui a direção da grande maioria dos sindicatos da cidade, se mostra incapaz de mobilizar a classe trabalhadora para barrar os ataques do governo Temer, e esse seu descaso com os trabalhadores refletiu diretamente na sua campanha eleitoral , onde seu candidato Assis Melo fez uma votação vergonhosa de 2.629 votos, bem menos do que conseguiu nas eleições de 2012 onde fez mais de 27.000 votos. Essa expressiva diferença entre 2012 e agora mostra ainda mais o descontentamento dos trabalhadores com Assis que está cada vez mais desacreditado inclusive entre os metalúrgicos da cidade que outrora o apoiavam.

O atual prefeito Alceu Barbosa Velho (PDT) e o candidato a prefeitura que foi favorável ao golpe necessitam agora do apoio do PT que tanto criticaram, mostrando que assim como o partido de Lula, fazem qualquer aliança para vencer eleição. O uso de figuras como Ciro e Lupi para pedir apoio deixa escancarado o desespero do partido para conseguir superar Daniel Guerra e se manter na prefeitura.

Resta agora esperar o PT se manifestar a respeito do assunto é ver se manterá sua firme posição contra Nespolo, ou se mais uma vez vai usar de sua habitual política de conciliação para estar no governo. Já o PCdoB que também teve seu apoio solicitado pelos pedetistas também deverá decidir se irá se manter neutro, apoiar Nespolo, ou se simplesmente irá seguir os passos do PT como já fez outras vezes.




Tópicos relacionados

Golpe institucional   /    Caxias do Sul   /    PT   /    Política

Comentários

Comentar