Sociedade

POLÍCIA ASSASSINA LÍDER COMUNITÁRIA

Cabo da PM vai responder pelo assassinato de Líder Comunitária da Cidade Alta, no Rio

terça-feira 1º de agosto| Edição do dia

Em dezembro do ano passado, a presidente da Associação de Moradores da Cidade Alta, Glória Maria dos Santos Miccas foi assassinada após uma reunião do Conselho Comunitário de Segurança no Batalhão da região.

Ela foi emboscada e morta por ser fiel a facção Comando Vermelho, quando o PM recebia propina da facção inimiga Terceiro Comando Puro. As duas facções lutam pelo comando da venda de drogas na região.

Além do Cabo Nilton Carlos José Costa Junior mais dez policiais foram conduzidos coercitivamente para prestar depoimento e mais dois traficantes do TCP. A denúncia do Ministério Público foi aceita pelo juiz e os réus tem até dez dias para a defesa.

O assassinato de Glória pelo policial em nome do Terceiro Comando é mais uma demonstração dos laços profundos e orgânicos que a polícia carioca tem com o tráfico, e de quão hipócrita é a política de "guerra às drogas", que derrama o sangue negro pelas balas da polícia e do tráfico em nome de seus lucros, aterrorizando a população e mantendo-a refém dos interesses por lucro desses empresários das drogas.




Tópicos relacionados

Corrupção Policial   /    Rio de Janeiro   /    Sociedade   /    Violência Policial   /    Rio de Janeiro

Comentários

Comentar