Política

CORRUPÇÃO

CPI para investigar a JBS conta com um terço de parlamentares comprados pela empresa

A CPI mista da JBS, recém criada no congresso, conta com um terço de parlamentares financiados pela empresa. Dos 49 parlamentares que compõe a CPI, 15 receberam doações totalizando o valor de 4 milhões doados para suas campanhas.

quarta-feira 13 de setembro| Edição do dia

Na ultima terça-feira (12), a CPI teve sua primeira reunião de trabalho para discutir a polemica em torno da escolha do deputado Carlos Marun (PMDB-MS) como relator. Marun alem de ter recebido dinheiro da JBS para sua campanha, também é membro da tropa de choque do governo ilegítimo de Michel Temer. A indicação de Marun para o cargo de delator de CPI partiu do Palácio do Planalto que queria alguém alinhado com o governo para o cargo.

Marun recebeu ao todo R$ 103 mil doados para a campanha que o elegeu em 2014. Sobre sua participação na CPI o deputado disse a redação do Estadão, que não vê nenhum problema em ser relator da CPI que tem como objetivo analisar os termos do acordo firmado entre a JBS e o Ministério Público Federal: “A minha atuação vai ser em busca da verdade. Nós temos um plenário. Se houver atitude minha que possa ser contestada, o plenário está aí para fazê-lo”, afirmou Marun.

A escolha de Marun para o cargo causou a saída de pelo menos dois senadores do colegiado que compõe a CPI. Ricardo Ferraço (PSDB-ES) e Otto Alencar (PSD-BA). Os deputados colocaram que essa CPI é uma chapa branca para fazer o que o Palácio do Planalto quer. “A CPI não pode ser um ajuste de contas” – Afirmou Ferraço.

O jogo dos de cima se mostra mais claro a cada dia. Uma CPI formada supostamente para investigar a lama que são os acordos da JBS, composta por 15 parlamentares que receberam doações da empresa, num momento em que a própria Procuradoria Geral da Republica se vê afundada nessa lama é pelo menos esquisita. Mas na verdade escancara como é articulado o jogo da burguesia.

Saiba Mais: Quem é Marcelo Miller e como os capitalistas se beneficiaram dos acordos com a Lava-Jato

Enquanto é aprovada a reforma trabalhista, com expectativa de aprovação da reforma da previdência, os parlamentares estão se afundando a cada dia mais na lama que é a Lava-Jato e seus desdobramentos. Enquanto a crise capitalista é jogada com toda a força nas costas da classe trabalhadora, vemos a podridão que é a casta política aliada com o judiciário nesse país.




Tópicos relacionados

Investigando a Operação Lava-Jato   /    Operação Lava Jato   /    Política

Comentários

Comentar