Internacional

CHINA: O gigante asiático põe à prova o yuan digital

Para aliviar a crise econômica internacional fruto da pandemia, o Banco Central da China acelerou a saída do e-RMB, um yuan eletrônico que se tornará a primeira moeda virtual gerenciada por uma das economias mais poderosas do planeta.

sexta-feira 8 de maio| Edição do dia

O renminbi (RMB) é a moeda de curso legal da República Popular da China e é emitida pelo Banco Popular Chinês, a unidade básica do RMB é o yuan(“moeda do povo”) que é considerada uma moeda de reserva pelo Fundo Monetário Internacional.

Para aliviar a crise econômica internacional fruto da pandemia, o Banco Central da China acelerou a saída do e-RMB, um yuan eletrônico que se tornará a primeira moeda virtual gerenciada por uma das economias mais poderosas do planeta.

Enquanto os EUA busca manter em primeiro lugar seus mercados tecnológicos aproveitando a situação de que o coronavírus se originou na China, seu competidor na Silicon Valley, e acusa esse país de haver criado o vírus em laboratório, o país milenar do oriente começou a experimentar com o e-RMB em algumas cidades como Shenzhen, Suzhou, Chengdu e Xiong’na, localizadas ao sul de Pequim.

Ao contrário do Bitcoin, que é um tipo de moeda eletrônica sobre o qual se fala e muito nos últimos anos, o e-RMB tem suporte. A China visa como yuan eletrônico subsidiar o transporte e usá-lo tanto quanto para o pagamento de salários, para o mundo financeiro e para a troca de alimentos e mercadorias.

O jornal The Guardian informou que, desde meados de abril, circulou uma captura de tela do suposto aplicativo necessário para armazenar e usar a moeda digital, que também tem a vantagem de cumprir os padrões de higiene, evitando o papel exigido na pandemia.

Por sua vez, o China Daily informou na semana passada: "Uma moeda digital soberana fornece uma alternativa funcional ao sistema de liquidação do dólar e mitiga o impacto de qualquer sanção ou ameaça de exclusão tanto em nível de país quanto de empresa”.




Tópicos relacionados

Guerra comercial EUA x China   /    China   /    Internacional

Comentários

Comentar