Internacional

CORONAVÍRUS

CHILE: Declaração dos Trabalhadores de Transantiago: "Que os mortos não sejam do povo"

Desde o Izquierda Diario Chile reproduzimos abaixo, traduzida do espanhol, a declaração da Coordenadoria de Trabalhadores e Trabalhadoras de Transantiago (CTT) - Rede de transporte público que opera na região metropolitana da cidade de Santiago, capital do Chile.

quinta-feira 26 de março| Edição do dia

Respeitar a saúde e a vida dos trabalhadores e passageiros da Transantiago-Red

1. Hoje, segunda-feira, 23 de março de 2020, quando a propagação do coronavírus aumenta e quando tudo aconselha a aumentar drasticamente o distanciamento e o isolamento social, somos confrontados, com horror, porque obrigaram os trabalhadores a aglomerar-se, incluindo aglomeração de pessoas para mudar para o nosso trabalho. Essa é a política do governo de "quarentena progressiva", com toque de recolher, e que expôs milhares e milhares de trabalhadores a um possível contágio.

2. A ministra dos Transportes e Telecomunicações, Gloria Hutt, disse hoje que medidas de saneamento para motoristas em terminais, como lavagem das mãos, disponibilidade de álcool gel e saneamento de ônibus para passageiros, "É uma tarefa que permanece como foi estabelecida desde o início e não foi modificada". As palavras da ministra encobrem o comportamento nefasto e desumano dos empresários Transantiago-Red, que quase nem tomam essas medidas, inclusive os próprios trabalhadores tiveram que comprar o gel de álcool, e que um grupo de motoristas teve que parar e se recusou a sair, por não ter as medidas que a ministra alude. Ainda mais dramática é a situação dos fiscais (que são aqueles que estão nas ruas) e que nem sequer têm banheiro, violando todas as disposições legais e sanitárias.

3. É sabido, como os empresários de Transantiago-Red, fizeram grandes negócios com o sistema de concessões, onde as vítimas foram os passageiros e os trabalhadores desse sistema. E hoje eles procuram economizar dinheiro à custa de todos nós, e com a vista grossa do governo.

É por isso que, a partir da coordenadoria dos trabalhadores de Transantiago, CTT, propomos que os regulamentos governamentais para impedir a disseminação do coronavírus sejam cumpridos de forma irrestrita e que sejam medidas para garantir a saúde e a vida:

- A lavagem das mãos e um suprimento permanente de gel de sabão e álcool devem ser garantidos nos locais de trabalho.

- A distância mínima de um metro deve ser garantida. Os passageiros e o motorista devem ser protegidos mutuamente, fechando a porta da frente e que o número de passageiros seja adequado para garantir a distância (com medidas que o governo deve implementar)

- O não cumprimento dessas medidas cria um "risco sério e iminente para a vida ou a saúde dos trabalhadores", que "o trabalhador terá o direito de interromper seu trabalho e, se necessário, deixar o local de trabalho quando considerar, por razões razoáveis, que continuar com eles envolva um risco sério e iminente para sua vida ou saúde. ” (artigo 184 bis, Código do Trabalho)

- Pelas razões acima, um ônibus que não é higienizado não poderá entrar em circulação.

- Exigimos a reposição imediata dos 28 trabalhadores da Subus que lutaram para salvaguardar a saúde e a vida.

O que está em jogo aqui é a vida e a saúde, por isso consideramos que o não cumprimento dessas medidas são crimes cometidos contra os trabalhadores e o povo.

4. Mais uma vez, a classe empresarial, o governo e a classe política buscam lançar a crise sobre os trabalhadores e o povo, para que continuemos a produzir e assim garantir seus lucros, mesmo às custas da saúde e de nossas próprias vidas e de nossas famílias.

A única maneira de derrotar o coronavírus e controlar as infecções é aprofundar drasticamente o isolamento social, realizando uma quarentena preventiva (que garante apenas a produção e os serviços básicos).

Fortalecer a organização da classe trabalhadora é vital para evitar demissões, salários mais baixos e que as pessoas paguem pela crise, como fizemos há 30 anos.

Que os mortos não sejam do povo

Somente as pessoas salvam as pessoas

Coordenadoria de Trabalhadores de Transantiago, CTT




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Internacional

Comentários

Comentar