Política

BRASÍLIA

Brasilienses vão às ruas e abrem os atos nacionais antifascistas e racistas deste domingo

Em meio a massiva repercussão internacional das manifestações impulsionadas pelo movimento BlackLivesMatter nos EUA diante do assassinato brutal de George Floyd, neste domingo, 7, o Brasil se somou aos protestos por meio de inúmeros atos antifascistas e antirracistas. A luta de classes volta em escala nacional. O ato na capital do país era esperado por muitos, dando uma respostas de massa contra o Bolsonaro, Mourão e os militares e botando medo no grupelho fascista (os tais “300”) liderado pela “ex-feminista” Sara Winter.

domingo 7 de junho| Edição do dia

A esplanada dos ministérios, hoje, foi palco de milhares de manifestantes contra o racismo e fascismo, clamando por democracia e fazendo-se, de fato, presente por João Pedro, Miguel, George Floyd, Breonna Taylor, Marielle Franco e todas as vidas negras tomadas pela polícia racista. Os manifestantes contavam com um trajeto que iria partir da Biblioteca Nacional em direção ao Ministério da Justiça, onde se assentaria, porém se depararam com extensa barreira que a Guarda Nacional havia feito não os deixando chegar perto do Congresso Nacional e do Ministério com ameaças de agir contra os manifestantes, caso tentassem ultrapassar. Não basta matar sistematicamente as negras e negros, trabalhadores do DF - de Ceilândia, Gama, Valparaíso e mais - é preciso conter qualquer forma de oposição “baderneira” que, segundo Mourão, precisam ser tratados “com vara” - em alusão aos métodos de tortura na ditadura militar. A polícia, em Brasília, se mostrava disposta a reprimir enquanto Bolsonaro se mantinha escondido atrás de seus cães de guarda mostrando ainda mais seu temor a fúria negra e trabalhadora.


Foto por Bruna Bezerra


(Fotos por Luisa Dalé)

Os atos desse domingo demonstraram uma enorme força concentrada que pode dinamizar a situação política do país e apresentar saídas possíveis, caso avance em sua organização e métodos, para a atual crise sanitária que os capitalistas se provaram incapazes de resolver. Diante disso, é preciso denunciar a ausência quase completa do PT e da CUT no ato de Brasília, desmobilizando a luta de classes, demonstrando que não está com as negras e negros até o final e que não defende uma pauta contra a precarização da vida dos trabalhadores, e que continuará conciliando e dando abertura para a popularização de Maia e Witzel, inimigos da classe trabalhadora.

É por isso que, urgentemente, precisamos de uma saída independente e de classe! Que os atos antifa sejam a ponte para nos inspirarmos mais e mais na fúria negra estadunidense! Por isso, é preciso lutar por testes massivos, fim das demissões, reconversão da indústria sobre controle das trabalhadoras e trabalhadores para que, por fim, seja possível esmagar esse vírus que mata mais a população negra. Mais que nunca, precisamos da formação de um partido revolucionário da classe trabalhadora, à esquerda do PT, para lutar até o final por todas as demandas necessárias e também por uma saída política verdadeiramente democrática e radical para a crise, uma Assembleia Constituinte Livre e Soberana - para enterrar esse regime escravocrata, tirar Bolsonaro, Mourão e os militares. Basta de morrer pelas balas da polícia, pela Covid e pelo lucro capitalista. Não deixemos que essa luta seja momentânea! Poder para o povo.



(Fotos por Luisa Dalé)

ASSISTA A INTERVENÇÃO NO ATO DA NOSSA COMPANHEIRA E MILITANTE DO QUILOMBO VERMELHO LETÍCIA PARKS:

Ver essa foto no Instagram

Ato antifascista e antirracista em Brasília reuniu cetenas de manifestantes contra Bolsonaro, em denúncia ao papel violento da polícia contra os negros, por cada vida negra arrancada pelo Estado racista. @pretaparks faz forte fala em nome de todos assassinados pela polícia e pelo Estado racista, com um importante chamado à luta contra Bolsonaro, Mourão e os militares. #icantbreathe #justiceforgeorgefloyd #georgefloyd #justicaporjoaopedro #policia #racismo #antirracismo #antirracista #violenciapolicial #justicaparamiguel #justiçaparageorgefloyd #lutadeclasses #esquerda #esquerdabrasileira #manifestação #ato #protesto #governofederal #governobolsonaro #bolsonarismo #BolsonaroGenocída #bolsonaro #forabolsonaro #elenão #forabolsonaroemourão #blacklivesmatter #vidasnegrasimportam #Brasília #distritofederal #df

Uma publicação compartilhada por Esquerda Diário (@esquerdadiariooficial) em




Tópicos relacionados

Brasília   /    Política

Comentários

Comentar