Política

BOLSONARO CAPACHO DE TRUMP

Brasil sediará encontro internacional reacionário de aliados dos EUA contra o Irã

O governo Bolsonaro aceitou sediar, nos dias 5 e 6 de fevereiro, um encontro entre aliados militares dos EUA para debater a situação no Oriente Médio e no Golfo.

segunda-feira 6 de janeiro| Edição do dia

Imagem: Kevin Lamarque/Reuters

Oficialmente, o encontro do Processo de Varsóvia seria para debater a crise humanitária e os refugiados, pauta definida em dezembro. No entanto, com a agudização do conflito no Oriente Médio, Trump pretende usar o pretexto da reunião para servir como um reposicionamento político da Internacional Reacionária para ameaçar o Irã.

Após soltar nota de apoio aos EUA e contra o "terrorismo", com esse encontro, Bolsonaro reposiciona mais uma vez o Brasil para servir de capacho do imperialismo americano.

Bolsonaro está posicionando o Brasil para o centro do conflito entre Irã e EUA, apoiando a intervenção imperialista de Trump no Oriente Médio. Não está descartado que pode haver uma nova guerra imperialista na região.

A pergunta não é se o Irã responderá, mas quando e em quais proporções e Bolsonaro está colocando o Brasil na linha de tiro, em um conflito que não interessa ao povo pobre e trabalhador, mas somente aos grandes empresários e os interesses escusos dos EUA no Oriente Médio.

Contexto

No bombardeio orquestrado pelos EUA em território iraquiano nos últimos dias foi assassinado o militar Qassen Soleimani, mão direita do Aiatolá Khamenei, e também o segundo líder no comando das milícias pró Irã. A milicia integra o governo iraniano hoje. Desde maio, 14 mil soldados americanos já estão na região. Os Estados Unidos também estão enviando quase 3.000 soldados do Exército para o Oriente Médio.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Jair Bolsonaro   /    Donald Trump   /    Irã   /    Oriente Médio   /    Política

Comentários

Comentar