Negr@s

ENCARCERAMENTO EM MASSA

Brasil prende o dobro que a onze anos atrás, 40% não foi julgado

Quem aponta o punitivismo como solução "esquece" de se referir as condições de superlotação e insalubridade das cadeias como são hoje, onde é trancafiada a juventude negra sob o falso pretexto da guerra ás drogas.

sábado 9 de dezembro de 2017| Edição do dia

Estudos realizados pelo ministério da justiça apontam que o Brasil mais que dobrou o número da população carcerária em 11 anos. Esse dado, em 2005, quando começou a pesquisa era de 361,4 mil presos, já em junho de 2016, era de 726,7 mil. Sendo que 64% dos presidiários são negros.

Brasil é a terceira maior população carcerária do mundo e 56% dos presos são jovens na idade entre 18 e 29 anos, considerando que o Brasil é o país com maior número de pessoas negras fora do continente africano, pode-se dizer que o plano reacionário da burguesia de tirar dos jovens negros uma perspectiva de futuro, acesso a universidade e lazer está fluindo na medida que as reformas do governo golpista avançam.

Nossa juventude vem sendo encarcerada e esquecida, muitas das vezes sem julgamento em cadeias superlotadas com a promessa de uma ressocialização que nunca acontece. Ao mesmo tempo que a polícia com a desculpa das guerras as drogas entra na favela e põe fim a centenas de vidas negras criando uma atmosfera de terror e saindo imune muitas das vezes por serem julgados pelos próprios policiais.

O aumento da população carcerária é um retrocesso da sociedade que serve para uma maior consolidação do racismo estrutural que mantém os negros e negras nos piores postos de trabalho, longe das universidades e recebendo salários menores que os brancos. A única forma de por fim a essa opressão que segrega e humilha é acabando com todas as polícias e o sistema capitalista.

Fonte da Foto: insightcrime.org




Tópicos relacionados

Quilombo Vermelho   /    Encarceramento   /    Racismo   /    Negr@s

Comentários

Comentar