Política

AUTORITARISMO JUDICIÁRIO

Boulos recebe intimação arbitrária da PF por ocupação de tríplex

quarta-feira 6 de junho| Edição do dia

Nessa terça-feira, Guilherme Boulos, líder do Movimento de Trabalhadores Sem-Teto (MTST) e pré-candidato à presidência pelo PSOL, recebeu uma intimação da Polícia Federal à depor nessa quinta-feira sobre a ocupação de algumas horas do tríplex no Guarujá.

A cobertura do imóvel no Guarujá associado a Lula havia sido ocupado por alguns manifestantes em protesto contra a arbitrariedade da prisão do petista. Boulos apoiou o ato, mas não esteve presente. No entanto, está sendo associado à liderança do protesto, o que segundo ele é uma tentativa de intimidação do grupo.

Trata-se de um avanço das arbitrariedades do poder Judiciário, mirando em um novo presidenciável associado aos movimentos de esquerda. Um autoritarismo contra os movimentos sociais que tem se fortalecido com os processos políticos em torno da Lava-Jato e do poder Judiciário de conjunto, desde o golpe de 2016. A prisão de Lula foi um salto de qualidade nesse avanço contra direitos democráticos por parte do Judiciário, que tomou controle do voto popular impedindo a candidatura do petista.

Diana Assunção, trabalhadora da USP e dirigente do Movimento Revolucionário de Trabalhadores, declarou sobre o ocorrido: “Absurda a intimação contra Guilherme Boulos pra depor sobre a ocupação do triplex no Guarujá. É o avanço do autoritarismo judiciário buscando atacar os movimentos sociais. Minha solidariedade a Guilherme e também nossa exigência de retirada imediata desta intimação, fim das perseguições e contra a prisão arbitrária de Lula.”




Tópicos relacionados

Prisão de Lula   /    Guilherme Boulos   /    MTST   /    Poder Judiciário   /    Política

Comentários

Comentar