×

Por uma paralisação nacional dia 9! | Bolsonaro sucateia e rouba o futuro da juventude cortando 6,1 bilhões na educação e ciência

Bolsonaro e seu governo cortaram R$3,2 bilhões da educação e R$2,9 da ciência, mostrando como querem acabar com o ensino público, gratuito e de qualidade. É urgente que a UNE organize a luta pela base rumo a uma paralisação nacional contra os cortes, a PEC 206 e o conjunto dos ataques da extrema-direita e desse regime podre contra a juventude e os trabalhadores.

Caio Rosa Estudante de Relações Internacionais na UnB

sábado 28 de maio | Edição do dia

Enquanto, junto dos militares, comemora a chacina da Vila Cruzeiro e se faz de bobo com o assassinato de Genivaldo, Bolsonaro aprova mais um corte orçamentário absurdo para sucatear ainda mais a educação pública e roubar o direito ao ensino de qualidade da juventude, em especial negra e periférica. Foram R$ 3,2 bilhões retirados do MEC e R$ 2,9 bilhões do MCTI, que afetam diretamente universidades e institutos federais, bem como o INEP, o FNDE, Capes e Ebserh. Esse corte representa um bloqueio linear de 14,5% no orçamento discricionário do MEC e unidades vinculadas, que já somavam R$ 22,2 bilhões.

Ao todo, 16 universidades precisarão cancelar despesas já contratadas para atender a imposição do Ministério da Economia. O caso mais grave é o da UnB, que já empenhou 99,7% do orçamento para o ano. Na lista das 16 mais afetadas também estão a UFRJ , UFRGS, UFMG e Unifesp. Esse é mais um corte nojento que demonstra como Bolsonaro odeia a educação pública e despreza a ciência, somados aos tantos outros promovidos por Paulo Guedes e Temer desde o golpe institucional de 2016, mas também pelo próprio governo Dilma.

Para dividir a classe trabalhadora, Bolsonaro coloca a culpa dos gastos nos servidores públicos, pois supostamente para aprovar um reajuste (menor do que a inflação e do que as categorias exigiram) de 5%, era preciso cortar da educação. Isso não passa de uma grande mentira, pois tudo gira em torno de não ultrapassar o teto de gastos e continuar pagando a dívida pública fraudulenta para o capital financeiro imperialista, a qual suga 72% da poupança nacional, enquanto o salário dos trabalhadores não chega ao fim do mês por conta da inflação. Ao mesmo tempo, enquanto os monopólios privados de ensino lucram como nunca, com o aumento da precarização do trabalho milhares de jovens que conseguiram furar o filtro racista do vestibular têm de sair das universidades públicas com os cortes em bolsas e permanência aplicados pelas Reitorias para ajudar na renda da família; em especial a juventude negra, quilombola e indígena, tendo de pedalar 14 horas em cima de uma bike com uma bag nas costas, passando fome, para receber salários de miséria.

Isso mostra como o conjunto do regime do golpe institucional, como os militares, o Congresso e o STF, aprovando o EC do Teto de Gastos, a reforma trabalhista e o conjunto dos cortes, está junto de Bolsonaro para descarregar a crise nas costas da juventude e lhe roubar o futuro. E foi justamente a conciliação de classes do PT, que promoveu também cortes na educação e os lucros exponenciais dos monopólios privados de ensino, o que abriu caminho ao golpe e, posteriormente, à Bolsonaro e o sucateamento histórico, racista e elitista na educação pública.

É urgente que a UNE, dirigida majoritariamente pelo PT, PCdoB e Levante, rompa com sua paralisia eleitoreira, articulada para não atrapalhar os acordos de Lula e Alckmin com a direita e os tubarões do ensino privado, e organize a luta pela base, com assembleia gerais democráticas, rumo a uma paralisação nacional no dia 9 de junho. Não podemos esperar as eleições! A unidade para derrotar os cortes, a privatização do ensino público e os ataques da extrema-direita e do regime é da juventude com a classe trabalhadora, não com esses mesmos golpistas que pavimentaram o caminho para Bolsonaro e o conjunto do sucateamento da educação.

Abaixo os cortes, o teto de gastos, as reformas e a PEC 206! Mais verbas para a educação, permanência para todes com o não pagamento da dívida pública! Pela democratização radical do acesso com o fim do vestibular e estatização das universidades privadas!

Leia mais: Por uma paralisação nacional nas universidades contra a PEC 206 e os ataques do bolsonarismo




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias