Política

PRIVATIZANDO EM MEIO À PANDEMIA

Bolsonaro segue privatizando o país: Petrobras anuncia venda de instalações no Amazonas

segunda-feira 29 de junho| Edição do dia

Para alegria de Paulo Guedes, e o nosso desespero, a Petrobras deu início ao processo de venda total de sua participação em um conjunto de sete concessões de produção de petróleo e gás em terra. As instalações estão localizadas na bacia do Solimões, no Amazonas, os quais englobam os campos de Arara Azul, Araracanga, Leste do Urucu, Rio Urucu, Sudoeste Urucu, Cupiuba e Carapanaúba, além de infraestruturas de apoio operacional, de acordo com comunicado da estatal na última sexta-feira (26).

As concessões formam o chamado Polo Urucu, e tiveram produção média de 106.353 barris de óleo equivalente/dia (boed). Além das concessões e instalações de produção, estão incluídas na venda as unidades de processamento da produção de petróleo e gás natural e instalações logísticas de suporte. Apesar de anunciarem que o plano de “desinvestimento” não prevê demissões, mas sim realocações dos empregados, deixa em aberto a possibilidade dele “escolher” o Plano de Desligamento Voluntário (PDV) específico.

Essa ofensiva, que em 2019, a já vendeu o campo de Azulão da Bacia do Amazonas, faz parte do plano privatista de Guedes que aprofunda a entrega dos recursos naturais e tecnologia ao capital estrangeiro. Recursos estes que ao invés de enriquecer bilionários estrangeiros e nacionais, poderiam atender as necessidades do povo, como educação, saúde e emprego.

Com uma Petrobras 100% estatal e controlada pelos trabalhadores seria possível garantir segurança e racionalidade operacional à produção, acabar com as demissões e super-exploração de terceirizados incorporando-os à empresa com os mesmos direitos dos petroleiros, seria possível garantir à toda população que estes recursos seriam usados em prol do povo brasileiro, ainda mais nesse momento de pandemia, e não da da rapina imperialista e da corrupção




Tópicos relacionados

Paulo Guedes   /    Governo Bolsonaro   /    Petrobras   /    Privatização da Petrobras   /    Privatização   /    Política

Comentários

Comentar