Política

AUTORITARISMO

Bolsonaro quer super poderes repressores para garantir lucro do agronegócio

Nessa segunda, Bolsonaro afirmou que vai enviar ao congresso um projeto que daria poderes ao Planalto para usar a GLO (Garantia da Lei e da Ordem) em casos de reintegrações de posse em propriedades rurais. Assim, busca aumentar o autoritarismo contra sem terras para garantir os lucros exorbitantes do agronegócio.

segunda-feira 25 de novembro| Edição do dia

Atualmente uma atribuição dos governos estaduais, o presidente Jair Bolsonaro quer concentrar em si o poder de reintegrar às posses das propriedades rurais. Na manhã desta segunda feira, o Presidente Jair Bolsonaro afirmou que vai enviar ao congresso um projeto de lei que autorize a GLO (Garantia da Lei e da Ordem possa ser usada nas medidas de reintegração de posse das propriedades rurais.

A GLOs são um mecanismo que permite o emprego das Forças Armadas em operações de “segurança”. Amplamente utilizada por governos anteriores, como na Ocupação da Maré, seu legado é de uma série violações de direitos de inocentes. Agora, em seu projeto arquireacionário, Bolsonaro quer facilitar ainda mais o emprego dessa ferramenta autoritária.

“quando marginais invadem propriedades rurais, e o juiz determina a reintegração de posse, como é quase como regra que governadores protelam, poderia, pelo nosso projeto, ter uma GLO do campo para chegar tirar o cara” - disse Jair Bolsonaro

Massacres contra sem terras não são uma novidade. Em 1996 o massacre de Eldorado do Carajás, que foi uma ação polícia militar, deixou 19 trabalhadores rurais mortos. E um ano antes já haviam chacinado 10 sem-terra mortos num confronto em Corumbiara. O impacto destes episódios junto com a resistência heroica dos sem terra fez com que alguns governadores fossem mais cautelosos em empregar tamanha repressão ou pelo menos tentassem impedir que fossem amplamente divulgados, ainda que em todos estes anos os sem terra tenham sido duramente reprimidos inclusive estados governados por governadores petistas.
Agora, em uma correlação de forças distintas, Bolsonaro, junto a bancada do agronegócio, pretende intensificar ainda mais a repressão aos sem terra com esse decreto, fazendo urgente a mobilização contra o incremento do autoritarismo que pretende o governo.

Como cereja do bolo, Bolsonaro prova que quer passar todos os ataques que ele puder, explicitando isso numa declaração com seu conhecido estilo “cavalar”: “O GLO não é uma ação social, chegar com flores na mão, é chegar preparado para acabar com a bagunça. Mas se não querem, não estou ameaçando ninguém não, não tem problema. A caneta compactor é minha. Não tem GLO. Ponto final”.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Jair Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar