POLÍTICA

Bolsonaro quer ’passar a boiada’ na Petrobras privatizando gigante do biocombustível

sexta-feira 10 de julho| Edição do dia

A maior produtora de Biocombustíveis do Brasil foi colocada à venda pela direção da Petrobras. A Petrobrás Biocombustível (PBIO), iniciativa da Estatal no mercado de energia renovável, teve suas ações colocadas à venda pelo comando de Castello Branco, presidente da Petrobras que foi colocado sem ter recebido nenhum voto para tal função, e que está colocando a empresa à venda sem nenhuma consulta aos petroleiros ou ao povo brasileiro.

O anúncio foi feito com um teaser no qual a empresa colocou à venda 100% das ações da PBIO. As ofertas serão recebidas à partir de 17 de agosto, e as ações representam três usinas de biodiesel, de Candeias (BA), Montes Claros (MG) e Quixadá (CE). No anúncio da venda, a Petrobras ainda tem a cara de pau de citar as vantagens que será adquiridas pelo comprador, como a localização estratégica, planos de crescimento e plataforma sustentável da empresa. A empresa é porta de entrada para o 3º maior mercado de biodiesel do mundo, como afirma a própria direção da empresa.

Ou seja, no ato da venda a direção da empresa assina uma confissão de seu próprio entreguismo, falando abertamente que a PBIO é um grande negócio construído e financiado pela maior estatal do país, ou seja, financiado pelos brasileiros, pelas amplas massas trabalhadoras, que está sendo entregue de bandeja para grupos capitalistas lucrarem.

Nem mesmo consulta ao povo brasileiro a direção da estatal precisa fazer. Não passa sequer pelo congresso estas vendas. Para barrar o processo de entrega da Estatal, só mesmo com os trabalhadores controlando democraticamente a empresa elegendo seus dirigentes impondo que a empresa não seja controlada por cargos indicados. Os mesmos indicados que sujaram a imagem da empresa com corrupção são os indicados que usam dos casos de corrupção e a imperialista operação Lava Jato para atacar os trabalhadores, enquanto os corruptos de verdade estão soltos - alguns deles inclusive em cargos do executivo.

A Petrobras administrada pelos trabalhadores com apoio da população pode ser colocada à serviço de gerar emprego, combustível barato e ainda servir no combate à pandemia devido ao seu imenso aparato produtivo, podendo avançar inclusive para contribuir com a produção de fontes menos poluidoras de energia. Este programa é totalmente oposto a Bolsonaro e Mourão ou Paulo Guedes, mas também é oposto aos líderes políticos da Frente Direitos Já, que congrega representantes também da privatização como FHC e os tucanos. Uma frente que represente os trabalhadores tem que passar pela ruptura das Federação Única dos Trabalhadores com esta frente, impulsionando a organização dos trabalhadores para lutar contra a privatização.




Comentários

Comentar