INTERNACIONAL

Bolsonaro publica foto com arma em sua viagem ao Estado genocida de Israel

A foto foi postada nas redes sociais de Bolsonaro na tarde desta segunda (01), após ter condecorado soldados do Exército responsável por massacrar o povo palestino.

segunda-feira 1º de abril| Edição do dia

O presidente Jair Bolsonaro que está em viagem ao ilegítimo e genocida Estado de Israel desde ontem, postou nesta segunda (01) uma foto com uma submetralhadora israelense. A foto foi postada em suas redes sociais, onde escreveu na legenda da foto um texto favorável ao decreto assinado em janeiro que flexibiliza a posse de armas de fogo.

O decreto que Bolsonaro assinou em janeiro foi o cumprimento de uma de suas promessas da campanha eleitoral, onde englobava a “insegurança”. Esse decreto que foi assinado com a justificativa de combater a violência social, o que é totalmente falso já que a raiz do problema da violência social é a miséria e a enorme desigualdade social que tornam os jovens das periferias das grandes cidades presa fácil para o tráfico de drogas e abrem espaço para o crescimento das milícias. podemos ver a falácia que o aumento do porte de armas ajuda a combater a violência, quando vemos que em países mais desenvolvidos são os que tem a legislação mais liberal para o porte de armas, mas é o que tem a maior população carcerária e os maiores índices de violência social.

Além da medida do Bolsonaro não ter nenhuma intenção de “armar a população” já que a medida deixa claro que ele pretende favorecer os grandes latifundiários e empresários, que já as tem, e facilitar legalmente a perseguição e o assassinato de trabalhadores sem terra, indígenas, trabalhadores rurais e urbanos e da juventude pobre e negra.

A foto de Bolsonaro com uma arma em Israel é simbólica com seus objetivos dessa viagem em estreitar laços e realinhar países com governos de extrema-direita, com o intuito de fortalecer os laços com os aliados do trumpismo ao redor do globo, se colocando como fiel escudeiro da política de submissão aos EUA, e de tomar servilmente o lado dos EUA e de Trump nos seus embates econômicos internacionais, da mesma forma que se colocando à disposição para os avanços de Trump na América Latina, como foi a postura servil de Bolsonaro e companhia ao avanço da tentativa de golpe de estado na Venezuela, com o boneco de Washington, Juan Guaidó.

Netanyahu, Primeiro-ministro de Israel, assim como Bolsonaro, é um dos principais aliados de Trump, e evidentemente um dos primeiros na linha da submissão completa ao imperialismo estadunidense, se colocando prontamente ao lado e dando seu apoio à ingerência imperialista à tentativa de golpe de estado na Venezuela. É um braço de Trump em sua política criminosa de repressão e genocídio ao povo palestino proporcionada pelo sionismo de Israel.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Extrema-direita   /    Estado de Israel

Comentários

Comentar