BOLSONARO

Bolsonaro manda abraço a Trump pelo reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel

segunda-feira 11 de dezembro de 2017| Edição do dia

Na última sexta-feira, 8, durante um discurso em Anápolis (GO), Bolsonaro elogiou a decisão de Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel. Então pediu uma salva de palmas e mandou um abraço para o presidente americano. Talvez seja um dos poucos a apoiarem tamanha violação aos Palestinos.

“Eu quero mandar um abraço para o Trump pela sua decisão de reconhecer Jerusalém capital de Israel, país-irmão e berço de nossa cultura. Um país invejável, [com] progresso, com uma população maravilhosa. Uma ilha num mar de ditaduras. Essa é a nossa querida Israel. Uma salva de palmas para Donald Trump”, disse Bolsonaro.

Como desenvolvemos neste artigo, a decisão de Trump de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel não só significa um respaldo aberto ao governo direitista e colonialista de Netanyahu, mas também uma provocação aberta ao povo palestino que considera Jerusalém como a capital do futuro estado próprio. As repercussões vieram de imediato não só no rechaço da maioria dos países, mas também nos protestos que começaram em todo o Oriente Médio, uma região que por si já é convulsiva e que com a decisão de Trump, ameaça acender fogo.

Leia também: Israel, um Estado fundado sobre a limpeza étnica da Palestina




Comentários

Comentar