Política

IMPUNIDADE

Bolsonaro lança excludente ilicitude para operações de GLO: matar e torturar em nome da ordem

quinta-feira 21 de novembro| Edição do dia

Durante o lançamento oficial do ultra-reacionário Partido Aliança pelo Brasil, Bolsonaro deu o tom do que vai representar o programa do seu partido: anunciou um projeto de lei de excludente de ilicitude para as forças de repressão durante as operações de Garantia da Lei e da Ordem.

O Projeto de Lei beneficiaria a Polícia federal, a Polícia rodoviária federal, a Polícia ferroviária federal, as Polícias civis, as, Polícias militares e os
Corpos de bombeiros militares durante as operações de Garantias da Lei de da Ordem. Estas operações são assinadas pela presidência da república, com prazo determinado. Já foram usados contra manifestações por Michel Temer, para operações nas favelas do Rio de Janeiro, reprimindo e militarizando os bairros da população pobre e da população negra, assim como está sendo usada nas recentes operações em presídios em Rondônia.

Bolsonaro promete repressão à manifestações de oposição iguais as que estão ocorrendo no Chile pela polícia, que já deixou mortos e mais de 100 pessoas cegas pelas balas de borracha.

Junto à isso, também o completo massacre aos pobres e em especial aos negros, afinal todas as operações de segurança protagonizadas pelas forças armadas ou pela Força de Segurança Nacional vem sendo, hoje, feitas através dos decretos de GLO. Com ao excludente de ilicitude, por exemplo, haverá impunidade total para os membros da Força de Segurança Nacional que hoje torturam nos presídios de Rondônia, espancando e quebrando os dedos dos presos.

Este projeto de lei tem por vista colocar Bolsonaro como o representante da resposta repressiva às manifestações. O projeto de lei pretende colocar para polícias e forças armadas a liberdade para torturar e matar manifestantes, como fazem ilegalmente as forças armadas e as polícias no golpe de estado na Bolívia ou contra as manifestações no Chile. Assim como as polícias que ocupam as penitenciárias de Rondônia.

Abaixo o projeto de Lei de Bolsonaro, abaixo a GLO! Basta de assassinato dos pobres e do povo negro, basta de crianças mortas pela polícia, investigação e punição, o estado é culpado por estas mortes! Dissolução das forças especiais, criadas para reprimir os negros, os trabalhadores e o povo pobre!




Tópicos relacionados

Jair Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar